Casamento

Então o Senhor Deus declarou: “Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda”. Depois que formou da terra todos os animais do campo e todas as aves do céu, o Senhor Deus os trouxe ao homem para ver como este lhes chamaria; e o nome que o homem desse a cada ser vivo, esse seria o seu nome. Assim o homem deu nomes a todos os rebanhos domésticos, às aves do céu e a todos os animais selvagens. Todavia não se encontrou para o homem alguém que o auxiliasse e lhe correspondesse.
Então o Senhor Deus fez o homem cair em profundo sono e, enquanto este dormia, tirou-lhe uma das costelas, fechando o lugar com carne. Com a costela que havia tirado do homem, o Senhor Deus fez uma mulher e a trouxe a ele. Disse então o homem: “Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada mulher, porque do homem foi tirada”. Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne. O homem e sua mulher viviam nus, e não sentiam vergonha. Gênesis 2:18-25

Diz-se com freqüência que um bom casamento é uma “amostra do céu”. O companheirismo de que um homem e uma mulher podem gozar em relação ao casamento é uma bênção imensa dada por nosso Criador.

Certamente, Deus destinou o casamento a ser benéfico e satisfatório para ambos, o esposo e a esposa. Infelizmente, muitos casais não descreveriam seus casamentos como “celestiais”.

O QUE PODEMOS FAZER PARA TERMOS BONS CASAMENTOS?

Homens e mulheres têm tentado várias estratégias para assegurar casamentos bem sucedidos. Muitos têm raciocinado que o modo de ter um bom casamento é casar-se com a pessoa de melhor aparência possível. Conquanto não seja pecado ser fisicamente atraente, a aparência pessoal não é garantia de que uma pessoa será uma boa companheira. O homem extremamente elegante ou a mulher impressionantemente bela com freqüência não dão bons esposos! Outros têm concluído que um casamento espetacular e uma lua-de-mel dispendiosa são o ponto de partida de um bom casamento. Contudo, estas são coisas que não duram muito tempo e quando a grandiosidade da cerimônia e a emoção da lua-de-mel passam, é comum que o esposo e a esposa descubram que sua relação não é realmente muito boa.

Ainda outros têm seguido a estratégia de acumular bens antes de casar ou, em alguns casos, de procurar uma pessoa rica com quem casar! Tal segurança financeira constituirá, pensam eles, o alicerce de um bom casamento. Algumas vezes parceiros em al relação assentada sobre a riqueza material pagarão quase tudo para escapar do casamento. O resultado de tais preparativos financeiros é que há mais bens a serem divididos quando o casal se divorcia.

Deverá ser notado que não há nada inerentemente pecaminoso em ser fisicamente atraente, ter um grande casamento e uma lua-de-mel agradabilíssima ou mesmo economizar dinheiro antes do casamento com a
esperança de um padrão de vida mais alto. Cada uma destas coisas pode ser uma bênção para um casamento. Nenhuma destas coisas, contudo, resulta necessariamente em um bom casamento. Se desejamos relações satisfatórias, precisamos abandonar as soluções e valores de sabedoria humana e consultar o manual de casamento escrito por Aquele que criou o casamento no princípio.

Na Bíblia podemos encontrar toda a informação que precisamos para construir casamentos bem sucedidos.

INSTRUÇÕES DIVINAS

As Escrituras ensinam que o casamento é destinado a durar até que um dos cônjuges morra (Romanos 7:1-3; Marcos 10:9). Se cada parceiro mantiver esta convicção, o casamento terá uma possibilidade maior de dar certo. Quando aparecem problemas (e sempre aparecem!), tanto o esposo como a esposa empenham-se em resolvê-los em vez de procurar escapar facilmente através do divórcio.

Quando Paulo escreveu sobre as responsabilidades dos cônjuges, ele observou que as esposas deveriam ser submissas a seus esposos (Efésios 5:22-24). Ele ordenou ainda mais que os esposos deveriam amar suas esposas (Efésios 5:25-29). Este amor (na língua grega, “agape”) não é de puro sentimento ou mesmo a expressão de palavras vazias, mas é antes o resultado de uma escolha moral e expressa-se em ação. Elcana, pai do profeta Samuel do Velho Testamento, evidentemente amava profundamente sua esposa Ana (1 Samuel 1:1-8). Ele expressou seu amor por ela através de sua generosidade. Além do mais, este tipo de amor busca o bem estar de outros independente do tratamento com que eles retribuem. O apóstolo Paulo descreveu o caráter deste amor em 1 Coríntios 13:4-7. As responsabilidades de amor e submissão incluem outras específicas.

Por exemplo, para amar sua esposa, o esposo tem que se comunicar com ela.  Para procurar o melhor bem estar da esposa, ele precisa entender as necessidades e desejos dela. Mais uma vez, observando o exemplo de Elcana e Ana, quando ela estava triste por causa de sua esterilidade e da provocação de sua rival, Elcana procurou descobrir a causa de sua angústia (1 Samuel 1:4-5, 8). Se o esposo comunica a razão para suas decisões, torna-se muito mais fácil para a esposa submeter-se. Sem comunicação adequada entre cônjuges, é extremamente difícil, talvez impossível, ter-se um bom casamento. Comunicação franca entre esposo e esposa permite a cada um entender melhor o outro, evitando muitos desentendimentos. A participação nas opiniões, sonhos e temores, através da comunicação, permitem uma intimidade que ajuda a unir o casal.

HONESTIDADE

Todos os bons casamentos exigem honestidade e discrição de ambos. Tanto esposo como esposa deverão empenhar-se em sempre falar a verdade um ao outro (Efésios 4:25; Colossenses 3:9).

Bons casamentos dependem da confiança e uma mentira descoberta destrói essa confiança. A esposa que descobre que seu esposo mentiu para ela em um assunto imaginará que ele no futuro estará mentindo também sobre outros assuntos . . . mesmo que ele esteja falando a verdade. Infelizmente, aqueles que praticam o engano com  freqüência acreditam arrogantemente que são muito inteligentes para “serem apanhados”.

O mentiroso pode freqüentemente cobrir seu engano por algum tempo, mas as mentiras costumam ser descobertas. A esposa que esconde informação de seu esposo está também praticando o engano, uma forma de desonestidade.

A suspeita que resulta quando o engano é descoberto ameaça a bela intimidade possível num casamento.

DISCRIÇÃO

Quando duas pessoas vivem juntas ainda que por curto período de tempo, elas podem aprender algumas coisas nada lisonjeiras sobre um e outro. Num bom casamento, o esposo não falará destas faltas de sua esposa com outros. Ele protegerá a reputação dela à vista dos outros, enquanto trabalhará para ajudá-la a melhorar nessas áreas. De modo semelhante, a esposa não discutirá as fraquezas de seu esposo com outras pessoas. A prática de tal discrição encorajará maior intimidade na comunicação dentro do casamento.

Cada parceiro sentir-se-á bem partilhando com o outro os pensamentos mais particulares porque ele ou ela sabe que estes pensamentos não serão revelados a outros.

FIDELIDADE

Poucas coisas destroem um casamento mais depressa do que a infidelidade. Num bom casamento, cada parceiro tem não somente de se abster de atos abertos de impureza sexual, mas não deve dar ao outro causa para suspeita. O esposo precisa evitar que seus olhos se fixem na direção de outras mulheres e a esposa tem que ser cuidadosa para que seu comportamento a respeito de outros homens seja puro (Mateus 5:27-28).

RESPEITO

O resumo feito por Paulo das responsabilidades do esposo e da esposa em Efésios 5:33 revela que a submissão da esposa envolve respeito ao seu esposo. Do mesmo modo, o esposo não deverá tratar sua esposa como inferior a ele porque ela voluntariamente aceitou uma posição de submissão (1 Pedro 3:7). Em vez disso, ele deverá tratá-la com dignidade e consideração. Ele não deve diminuí-la nem tratá-la com aspereza ou amargura simplesmente porque Deus lhe deu autoridade na família (Colossenses 3:19).

ALTRUÍSMO

O egoísmo está na base de um número incrível de dificuldades matrimoniais. É extremamente difícil viver com alguém que sempre pensa só em si mesmo.

Cuidar de uma criança é trabalho duro porque ela não tem consideração com as necessidades e desejos dos outros. Suas necessidades precisam ser satisfeitas imediatamente ou ela fará com que seus pais saibam de sua infelicidade por meio de gritos estridentes! Como adultos, já deveremos ter ultrapassado tal egoísmo, mas infelizmente alguns esposos agem bem dessa mesma maneira. Se as coisas não são feitas como lhes serve, eles ficam trombudos ou têm ataques de cólera, muito parecidos com os das crianças que não sabem de nada melhor. A mulher virtuosa de Provérbios 31 sacrificava-se, trabalhando para prover a sua casa (Provérbios 31:10-31). Cada cônjuge [amadurecido] deverá estar querendo pôr as necessidades e desejos do outro antes do seu próprio, se necessário (Filipenses 2:4; 1 Coríntios 13:5), e os que são infantis não deveriam casar-se!

PACIÊNCIA

A paciência é o lubrificante que evita que o casamento se aqueça demais quando os problemas provocam atrito entre os parceiros. Uma falta de paciência, no mais das vezes, resulta em decisões insensatas ou irritação.

Tiago deu bom conselho quando escreveu “Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus” (Tiago 1:19-20). A paciência é aquela qualidade
que permite a uma pessoa suportar com calma serenidade uma situação que não é ideal ou desejável (longanimidade; Gálatas 5:22; Efésios 4:2; Colossenses 3:12). A impaciência é quase sempre uma forma de egoísmo na qual nos tornamos furiosos porque as coisas não estão acontecendo do modo que queremos que aconteçam. Haverá muitas ocasiões durante um casamento nas quais as coisas não serão ideais!

HUMILDADE

Algumas pessoas não querem admitir nenhuma falha. É inevitável que um cônjuge peque contra o outro. A humildade é a qualidade que permite-nos reconhecer nossa própria falibilidade, admitir nossas faltas e pedir perdão àqueles que tivermos maltratado. A pressuposição de que sempre sabemos o que é melhor ou que nunca cometemos nenhum erro é uma forma de arrogância. Tal arrogância é oposta ao amor (1 Coríntios 13:4). Num bom casamento, ambos os parceiros servirão um ao outro fazendo muitos pequenos favores. A arrogância não permite a “atitude servil” (João 13:1-15). A humildade também ajuda a perdoar os outros que pecam contra nós, porque nos lembra que nós mesmos somos falíveis e freqüentemente necessitamos ser perdoados (Efésios 4:31-32; Colossenses 3:13). No decorrer de um casamento, haverá muitas oportunidades para perdoar seu cônjuge! Ofensas não perdoadas tendem a ser como feridas não curadas, inflamadas; elas afetam severamente a saúde da relação.

Quando alguém está procurando um bom companheiro ou simplesmente tentando melhorar uma relação conjugal existente, estes princípios ajudarão a assegurar um casamento bem sucedido. De fato, muitos desses traços característicos que promovem um casamento bem sucedido podem ser aplicados praticamente em qualquer relação humana para torná-la melhor!

0

Na guerra contra a infidelidade, o vencedor é quem entregou seu coração em sacrifício de amar.

Muitos acreditam que o compromisso realizado no dia do casamento é suficiente para edificar uma muralha forte o suficiente contra a armadilha da traição. No entanto, é preciso usar uma proteção pessoal, escudos que ajudarão você a ser o melhor cônjuge.

Este é o segredo: concentrar sua mente e seu coração em seu casamento – esta é sua melhor armadura.

O psicólogo Dr. Phil McGraw conta quais são os principais escudos que marido e mulher podem usar para blindar seu casamento contra a infidelidade:

1. Seu amor e ninguém mais

O cônjuge deve ser o melhor amigo e confidente. Assim, mesmo nos momentos de desentendimentos, conseguirão falar sobre os problemas e seus sentimentos. Compartilhar suas inseguranças e preocupações com outra pessoa nunca trará a solução e pode trazer mais problemas.

2. Seja o melhor para seu cônjuge e ele será o mesmo para você

Não se preocupe em moldar seu companheiro. Tenha em mente você e se entregue na aventura de amar. Dedique-se 100% e nunca abra as portas do seu coração para outra pessoa.

3. Um bom casamento precisa de dedicação diária

Nada é mais importante do que a felicidade em seu casamento. Assim, planeje seu dia como se fosse o último e reserve tempo para curtir a dois e fazer o cônjuge se sentir ainda mais amado. Ame-o mais a cada novo amanhecer.

4. Fuja da rotina

Ela é sua grande vilã. E não é complicado demais evitá-la. Você deve apenas ter em mente o seguinte: O que vamos fazer hoje para aproveitar o dia? Comprometa-se em não deixar um único dia sem novas descobertas, novas risadas, novos abraços e beijos apaixonados.

5. A grama do vizinho parece, mas  não é mais verde

Nunca deseje para si a felicidade de outra pessoa. Você não convive com ela 24h por dia para realmente dizer com certeza que o casamento dela é melhor que o seu. Achar que outra pessoa é melhor que seu amado é um grande engano. A beleza da jornada de um casamento é aprender a se adaptar às mudanças da vida. Quando se sentir confusa, não fuja. Encare seus medos e angústias de mãos dadas com seu companheiro.

6. Cuide do seu bem-estar

Cuide de você, tanto física, como mental e emocional. Quando você se torna autoconfiante, irradia alegria e otimismo. Isso contagia seu lar e você se torna uma inspiração para todos a sua volta.

A semente da infidelidade começa a germinar quando o casamento perde a graça, quando os corações começam a se distanciar e um não encontrar mais no outro a razão para alegrias e amor. Não permita que essa semente seja sequer plantada e muito menos deixe germiná-la. Cultive em seu casamento as melhores coisas, os melhores sentimentos e os melhores sonhos. Faça seu melhor todos os dias e receberá esse reconhecimento. Será sempre o centro das atenções para o seu amor.

0

por -
0 9

Já se perguntou ao olhar um casal bem sucedido, qual seria o segredo da felicidade deles? Veja 5 qualidades desses relacionamentos e desenvolva-as no seu casamento.

Um estudo recente comprova que a verdadeira troca de elogios em um casamento é um dos mais reveladores sinais de que você está em um relacionamento incrível. Elogios quando são feitos nos momentos certos e necessários, são muito valiosos porque comprovam a intimidade entre um casal.

Os melhores parceiros são aqueles que conseguem conciliar a amizade com o romance, aqueles que conseguem erguer o ego do companheiro sem se sentir diminuído por isso. Você já elogiou seu cônjuge hoje? Consegue lembrar qual foi o último elogio que disse a ele? Com qual frequência costuma lisonjear seu amado com palavras agradáveis?

Como já sugeriu C. S. Lewis, “se deseja ser amado, seja amável”. Verifique essas questões.

1. Amabilidade

“Um elogio valioso é aquele que é considerado fundamental tanto para a pessoa que elogia como para quem recebe o elogio (Janet Holmes).”

Sabemos que casamentos se desfazem muitas vezes por falta de amor, é comum ouvirmos a frase “eu não o amo mais”, ou “ela não me ama mais”, porém onde começa essa falta de amor, de bondade, de carinho e afeição?

A resposta pode ser: quando deixamos de admirar a outra pessoa. Para um bom casamento o amor só não basta, como pensam os adolescentes apaixonados. É necessário muito mais do que isso, precisamos conhecer e reconhecer as coisas boas que realizamos um para o outro.

2. Gratidão

A atitude de ser grato pode tornar a vida mais fácil e simples, quando paramos para perceber nossas conquistas alcançadas, nossos sofrimentos já vividos, nossos filhos crescendo, entre outras coisas, conseguimos ver o bem que estar casado nos fez e conseguimos enxergar a felicidade.

Um estudo realizado recentemente com casais, apontou que entre os participantes apenas de 10% a 29% deles respondiam “obrigado” quando recebiam elogios de seus companheiros, isso porque ficavam constrangidos e muitas vezes não sabiam o que dizer.

Podemos pensar que estavam desacostumados a ouvir elogios, ou que considerassem não merecer aquele elogio, mas essa sensação de desconforto pode afetar nossa vontade e constância em elogiar nosso cônjuge. Sejamos mais gratos elogiando com mais frequência, um elogio também é um presente de gratidão a tudo que recebemos do outro diariamente.

3. Proximidade

Outro estudo publicado no New York Times sobre as 36 maneiras de amar, elenca algumas características importantes em um bom relacionamento, entre elas considera imprescindível a manutenção de uma boa amizade e proximidade entre os cônjuges mesmo depois de muitos anos de casados.

Quanto mais íntimos nos tornamos de uma pessoa, mais facilmente conseguimos perceber seus defeitos e erros, assim é no casamento, os defeitos gritam em nossos ouvidos toda manhã quando acordamos e percebemos a toalha molhada na cama.

Então esse não seria o momento ideal para um elogio, pois conforme afirma Susan Krauss, professora de psicologia na Universidade de Massachusetts “se um elogio parece forçado ou superficial, pode ter o efeito oposto”.

Porém reserve esse elogio, aguarde o instante, certamente depois em algum momento do dia valerá a pena lembrar seu cônjuge das suas qualidades, fazendo-o se sentir animado, levantando sua autoestima, todos precisamos disso, não deixe que a rotina e a proximidade de anos o impeça de lembrar dos inúmeros atributos que seu cônjuge possui.

4. Conhecimento

Não podemos dizer que algo é belo sem enxergarmos, ou que algo é gostoso sem provarmos seu sabor, precisamos degustar, apreciar as coisas, e ah! quantas coisas existem no mundo para conhecermos, contudo as mais admiráveis podem estar em nossa frente e deixamos de experimentá-las ou conhecê-las melhor.

Se decidirmos conhecer mais profundamente nosso cônjuge, nossos filhos, nossos amigos e familiares, com mais facilidade poderemos elogiá-los, e elogios mais consistentes também, se buscarmos saber quais são suas ambições, suas inseguranças, seus desejos para o futuro, entre outras coisas, mostraremos o quanto nos importamos com eles, aumentando nossa qualidade de convívio.

Obviamente um relacionamento com elogios positivos é mais feliz e mais íntimo do que um sem, entretanto a falta de elogios pode afetar a forma com que nos sentimos a respeito do outro e como enxergamos o outro.

5. Emoções

Coloque emoções, evoque-as em suas palavras, não galanteie seu cônjuge por mera obrigação, ou de qualquer jeito, ame-o verdadeiramente com sentimentos sinceros e reais, olhe nos seus olhos e repita frases de poesia, não espere só receber. Doe elogios.

Em 2004 um estudo realizado pelo Jornal Communication Ocidental que examinou elogios entre casais, constatou que, os elogios mais memoráveis não eram sobre a aparência ou talento, mas aqueles com base em emoção. Nós preferimos ouvir “Seu sorriso me faz sentir tão perto de você”, do que “Como você é linda”, comprova esse estudo.

Sugestão Final

Faça uma lista numérica de elogios que você recebeu de seu cônjuge, ao lado de cada um deles, tente elencar alguns que você já fez a ele, se houverem faltado elogios de sua parte procure fazê-los o mais breve e da melhor maneira possível.

0

É difícil, nos dias de hoje, não cair na rotina. Não que ter uma rotina ao lado de quem você ama seja ruim, mas quem é que não curte uma surpresa, um passeio não planejado, uma declaração de amor inesperada? Eu amo de paixão ter a rotina de acordar todo dia ao lado do homem que amo e vê-lo preparar o nosso café da manhã, mas também gosto de fazer um jantar surpresa ou até mesmo mandar um email dizendo o quanto o amo bem no meio de um dia de trabalho.

Se você está sentindo que a rotina pode estar pesando demais no seu relacionamento, talvez dar uma sacudida no dia a dia seja necessário, não é? Depois que passa aquele período de recém-casados, a lua-de-mel dos casais, é fácil cair no marasmo das contas e da casa pra cuidar. Mas olha, há muitas maneiras de manter a chama da paixão acesa e elas nem precisam ser caras ou tão fora dos seus planos. Encontramos um desafio de 30 dias fora da rotina, preparado para ajudar os casais a transformarem seus dias em dias deliciosamente doces, como dois namorados que acabaram de se apaixonar.

Você pode separar um mês do ano (que tal o mês de aniversário de casamento) ou até mesmo fazer duas coisinhas da lista por mês, de qualquer forma você vai surpreender o seu bem e garanto que vocês vão se divertir. E isso serve pros dois, viu, meninos? Vocês também podem ser inspirar com essa listinha e começar logo esse fim de semana, ein?

Ah, e vale para qualquer tipo de relacionamento! Não importa se você já está junto há anos ou se acabaram de começar um namoro. É sempre tempo para surpreender com amor e carinho. Bora anotar os itens??

Dia 1: Matriculem-se para uma aula a dois, como uma aula de dança, de culinária, algo que seria gostoso aprender junto.

Dia 2: Dêem aquela namoradinha caprichada em um lugar diferente, mesmo que seja apenas um quarto diferente da sua casa. Ou quem sabe a cozinha. ;)

Dia 3: Descubra um lugar lindo para verem um pôr-do-sol juntos.

Dia 4: Coloque uma roupa bem provocante e tenham uma super noite cheia de fantasias picantes!

Dia 5: Deixe um recadinha doce, sexy, romântica em algum lugar onde seu amor vá encontrar no meio do dia. Você pode colocar escondido no bolso da calça ou na bolsa!

Dia 6: Separe um tempinho para fazer sexo de manhã.

Dia 7: Fique acordado até tarde conversando. Mas conversando mesmo, sinceramente, ouça com calma o que seu amor tem a dizer, não importa o assunto.

Dia 8: Vejam uma peça de teatro ou show juntos.

Dia 9: Tirem fotos um do outro. É muito bacana guardar momentos únicos do seu amor. Depois vocês podem até fazer um álbum: Como nos vemos. Procure tirar fotos dos momentos mais banais.

Dia 10: Faça uma viagem de carro por uma estrada bonita e preparem uma lista de músicas deliciosas para cantar juntos a todo vapor!

Dia 11: Passem um tempo se curtindo no sofá ou vendo um filme romântico juntos. Procurem estar conectados nestes momentos. Ler juntos também é um programa relaxante para se fazer ao lado do seu amor.

Dia 12: Faça uma coisa espontânea para o outro – não importa se vai ser no quarto ou em qualquer outro lugar. Surpreenda!

Dia 13: Elogie o seu amor ao longo do dia. Diga como se sente em relação a ele e o quão lindo, sexy e amoroso ele é. Aliás, quanto mais elogios picantes, melhor!

Dia 14: Faça demonstrações públicas de afeto!

Dia 15: Faça experimentos na cozinha e inventar algo novo para um jantar a dois.

Dia 16: Tome um banho de espuma ou só um delicioso banho juntos.

Dia 17: Desafie um ao outro em jogos de tabuleiro ou até mesmo no video-game. Mas não vale brigar pra ganhar, viu?

Dia 18: Tente algo novo ou diferente na cama.

Dia 19: Marque encontros com os amigos do seu amor para que vocês possam ir juntos e conhecer melhor as pessoas que fazem parte da vida um do outro.

Dia 20: Escolha roupas íntimas bacanas para uma noite gostosa. Isso serve não só para as moças e seus espartilhos lindos, mas nós, meninas, também gostamos de cuecas bonitas, viu, rapazes?

Dia 21: Alugue um quarto de hotel para ficar longe de sua rotina normal por uma noite. Se for no meio da semana, melhor ainda!

Dia 22: Faça uma lista das razões porque você o ama e entregue ao seu amor.

Dia 23: Passem um dia juntos sem mexer em internet ou celular.

Dia 24: Procure fotos antigas da época do namoro e revisite esta fase de lua-de-mel!

Dia 25: Saiam para correr juntos, fazer uma caminhada, yoga ou qualquer tipo de exercício juntos, nem que seja só uma voltinha de bicicleta.

Dia 26: Faça uma playlist de músicas um para o outro. Escolha músicas que signifiquem muito para vocês dois e explique o porquê.

Dia 27: Passe um dia fazendo algum trabalho voluntário juntos. Pode ser desde ir a um orfanato ajudar as crianças como visitar um lar de bichinhos desabrigados.

Dia 28: Façam massagens um no outro.

Dia 29: Reorganize um cômodo da casa. Mude os móveis de lugar, compre algo legal para mudar a decoração, pintem as paredes, transformem um lugar com as próprias mãos e juntos!

Dia 30: Coloque uma música lenta e dancem sem pressa. Aproveitem um ao outro.

E aí, prontos para colocarem em prática? Depois contem pra gente se deu certo ou se quiserem sugerir mais itens, comentem na matéria!!

0

São 7 mitos que você ouviu e acreditou que eram o contrário a vida inteira, mas que agora desmoronaram depois que você casou e podem ameaçar sua relação se você não acordar.

Durante a infância somos cercados por situações que nos remete ao romantismo, ao amor e a fé na felicidade futura.

Observamos nossos pais e/ou outros casais em seus relacionamentos felizes e reproduzimos isso em algumas brincadeiras inocentes, mas que já alimenta uma expectativa para a felicidade a dois. Na adolescência então é que a coisa fica pior, as meninas em especial sonham com o príncipe encantado, os rapazes com a moça perfeita. Algumas frustações aqui, outras ali, mas a esperança não se acaba nem aquela expectativa que vem sendo alimentada desde a infância: ser feliz a dois. Quem nunca se pegou planejando o próprio casamento e imaginando a rotina diária de sua própria família sem ao menos ter encontrado sua cara-metade? Essas, entre outras situações particulares, são o que nos motiva a lutar e acreditar no amor, a ter fé de que vamos encontrar aquilo que tanto esperamos. Porém, todo esse sonho pode trazer pesadelos, como o fantasma da idealização, do esperar demais e receber de menos. Idealizar um relacionamento, fantasiar e criar expectativas pode trazer frustações e infelicidade no relacionamento tão esperado, o casamento. Livre-se desses paradigmas e seja feliz com o real, libertando-se do ilusório.

1. Você não será feliz o tempo todo

A felicidade conjugal é construída dia a dia, de dificuldade em dificuldade, de fase em fase, ou seja, cada momento que vocês dividem, seja bom ou ruim, estará contribuindo para a sua felicidade, os deixando mais fortes e mais próximos. Isso significa que não terá só momentos bons, pode ser até que você desfrute de experiências mais negativas do que positivas, portanto, prepare-se para essa realidade e a aceite, pois para alcançar os momentos felizes que você tanto almeja, os momentos infelizes também são necessários. Como existiria a alegria sem a tristeza?

2. Ele não é seu pai, ela não é sua mãe

Freud em sua teoria sobre o complexo de Édipo explica como e porque os homens projetam suas mães nas esposas e as mulheres os pais em seus maridos. Ele diz: “_A libido permaneceu ligada à mãe por tanto tempo, mesmo depois do início da puberdade, que as características maternas permanecem impressas nos objetos amorosos que são escolhidos mais tarde, e todas elas se transformam em substitutos facilmente reconhecíveis da mãe.”_Algo natural e de acordo com a subjetividade de cada indivíduo. Mas, isso não lhe dará o direito ou serve de desculpa para comparar sua mãe com sua esposa nem seu pai ao seu esposo. Seus pais lhe amam de maneira singular, seu esposo e esposa também, cada um à sua maneira, cada um com sua função. Aquilo que seu pai fazia que você mais gostava seu esposo talvez não faça, mas fará algo novo, diferente e será o melhor dele para você. Talvez sua esposa não cozinhe tão bem como sua mãe, mas valorize aquilo que só ela tem e que sua mãe não conseguiria lhe proporcionar.

3. A casa não ficará arrumada todos os dias

Na casa dos seus pais as coisas funcionavam, cada coisa em seu lugar, tudo sempre limpo e impecavelmente arrumado. Na sua não. Tudo é ao contrário do que você idealizou, o tempo é curto e as tarefas são longas. Mantenha a calma, não se culpe nem exija o impossível do seu parceiro, aos poucos as coisas vão se ajeitando. Muitos casais brigam devido às tarefas domésticas, não deixe isso atrapalhar algo tão mais importante que é a relação de vocês. Um casal de amigos estava prestes a se divorciar devido às muitas brigas e stress rotineiros, ao resolverem contratar uma empregada, a casa passou a ficar arrumada, a roupa passada, e as brigas ficaram no passado. Contratar alguém para auxiliar no serviço doméstico não é viável para todos, nesse caso dividir as tarefas, fazer o parceiro ou a parceira vivenciar e entender como é complicado manter tudo em ordem o tornará mais colaborativo.

4. Contos de fadas não existem na vida real

Tudo bem, eles são lindos! Adoro contos de fadas, mas eles só são legais nos filmes. Levar essa fantasia para a vida real é ser imaturo e colocar em risco a real felicidade. Sua esposa deve ser tratada como princesa e seu esposo feito um príncipe, mas parou por aí, ele é um ser humano cheio de falhas e defeitos que você terá que conviver e ser feliz com isso. Nem sempre ela estará vestida de cetim nem calçada com sapatinhos de cristal, é bem provável que ele nunca mais use a roupa do casamento nem esteja tão cheiroso como naquele dia, cavalo branco então! Mas ambos são completos em suas qualidades, repletos de amor e dispostos a empenhar-se na felicidade mútua. Liberte-se da expectativa e admire esses belos feitos.

5. As contas irão atrasar

É tão maravilhoso aqueles filmes onde os casais vivem numa casa linda, as contas estão sempre pagas, as crianças sempre limpas, nunca chove, o dia está sempre lindo, não há trânsito, fome, sede, enfim, tudo é tão perfeito que até ofende. Mas nada mais ofensivo do que contas atrasadas, e elas existem e chegarão a sua casa. O dinheiro não será abundante o tempo todo, as vacas magras chegam e o casal unido e preparado as engordam rapidamente. Os despreparados se distanciam e as deixam morrer juntamente com o relacionamento. Dentre as expectativas que criamos, o dinheiro é o mais relevante, já que muitos casais querem se casar tendo a mesma condição financeira dos pais. Ajam com calma e construam uma vida juntos driblando as dificuldades e fortalecendo a parceria.

6. Casamento não é sinônimo de sexo

As expectativas frustradas, a rotina, o trabalho, os filhos e tudo mais que fazem parte de uma vida familiar podem ser fatores negativos no que diz respeito à intimidade do casal. É preciso estar consciente de que um casamento não é composto só por sexo, é preciso dialogar com o parceiro a respeito e ambos necessitam entender que nem sempre haverá clima. Porém, conhecer um ao outro fará com que contribuam com essa intimidade agradando-se mutuamente com frequência. Em seu artigo Amy Peterson apresenta 8 maneiras de aumentar a intimidade em 5 minutos ou menos.

7. Filhos podem afastar o casal

Vocês estão aprendendo a lidar com todos os conflitos de uma vida a dois e logo tudo muda novamente com a chegada de uma terceira pessoa. Por mais que a gravidez seja planejada e o bebê tenha sido muito esperado, é sempre uma surpresa aprender a lidar com os cuidados do bebê e conciliar com a rotina da casa. Tudo isso pode acabar afastando o casal, afinal a vida social se torna mais difícil com a atenção direcionada para o novo membro da família e momentos a sós se tornam cada vez mais raros. A esperança de que o bebê traria mais união pode ser ameaçada, mas só por um tempo e se vocês permitirem. O importante é compartilhar os cuidados e planejar a rotina sempre considerando que para haver uma família precisa primeiro existir um casal, um casal unido e amoroso para dar o cuidado e a segurança que o filho espera receber.

Livrar-se das expectativas é se preparar para as situações que a vida lhe oferece em cada mudança, e casar-se pode ser a maior de todas elas. Encarar os fatos será meio caminho andado rumo ao fortalecimento matrimonial. Um casal fortalecido não perde as esperanças nem deixa de lutar diante de uma frustação.

0

Que mulher não gostaria de ter a certeza de que seu companheiro a ama de verdade? Veja aqui 30 sinais para solucionar essa questão. Como saber se ele ainda te ama?

Há algumas ações que as pessoas não fazem normalmente às outras, se não querem uma relação amorosa com ela. Portanto, se seu companheiro faz pelo menos 3 ou 4 dessa lista, você ainda pode cultivar a esperança.

São elas:

  1. Continua a dizer “eu te amo” a você, mesmo depois de anos de relacionamento.
  2. Mantém um brilho especial no olhar quando você o beija.
  3. Permanece ao seu lado até nos momentos mais difíceis da sua vida.
  4. Apoia você em todos os momentos.
  5. Acredita no seu valor.
  6. Vibra com as suas conquistas.
  7. Te acha a mulher mais linda do mundo.
  8. Tenta te beijar quando você está feliz – porque é assim que ele gosta de te ver.
  9. Faz surpresas agradáveis e românticas em datas comemorativas.
  10. Passa tempo com as crianças para que você possa descansar.
  11. Ajuda nos afazeres domésticos sempre que possível (e sem reclamar).
  12. Acompanha você a um programa que não gosta, como ir ao shopping, mas não fica resmungando o tempo todo.
  13. Pede a você para escolher o passeio, vez ou outra (pelo menos!).
  14. Afirma a quem quiser ouvir que você é a mulher de sua vida.
  15. Conversa com você sobre tudo.
  16. Apresenta você para os amigos.
  17. Te faz companhia nos programas em que não conhece ninguém.
  18. Inclui você na vida dele.
  19. Não guarda segredos de você.
  20. Quer compartilhar todas as coisas com você.
  21. Te defende quando a família dele está tratando você com injustiça.
  22. Prioriza sempre a convivência em família (você e seus filhos).
  23. Não tem arrependimentos com relação à vida que leva ao seu lado.
  24. Te ama mais e mais a cada dia (e demonstra).
  25. Sempre consulta você antes de tomar qualquer decisão que possa afetar a família.
  26. Mesmo quando bravo, se esforça para ter empatia e lhe consolar.
  27. Faz tudo pelos filhos de vocês.
  28. Te dá flores mesmo sem motivo aparente.
  29. Quer lhe ver feliz em todos os momentos e luta por isso.
  30. Confia em você.

Essa é uma percepção completamente subjetiva de como deve ser o amor de um homem por uma mulher. Talvez você ache que não é bem assim, e isso não é problema. Mas se seu marido ou namorado faz algumas das coisinhas que coloquei acima, tenho a certeza de que você é uma mulher extremamente feliz e realizada em seu relacionamento. Se não, lute por alguém que a faça se sentir mais do que especial, pois é o mínimo que você merece!

0

Às vezes, pode ser difícil dormir com seu parceiro. No entanto, novas pesquisas mostram que isso pode promover benefícios incríveis!

Muitos estudos feitos nos últimos anos mostram que há o lado bom e o ruim em dividir a cama com um parceiro. Um estudo de 2009 da Universidade de Pitsburgo, nos Estados Unidos, mostrou que mulheres de relacionamentos estáveis e de longo prazo pegam no sono mais rápido e dormem melhor que mulheres solteiras ou em relacionamentos instáveis. Outros estudos mostraram que tanto homens como mulheres tendem a se movimentarem mais quando eles dormem juntos na mesma cama.

Contudo, Wendy Troxel,  professora de psicologia da Universidade de Pitsburgo, diz que os benefícios psicológicos prevalecem sobre as desvantagens físicas. Embora não saiba o motivo exato, ela tem várias hipóteses: uma é que, para casais em relacionamentos saudáveis, dormir junto promove um sentimento de proteção e segurança, o que, em contrapartida, pode baixar a produção de cortisol, o hormônio do estresse. Isso também reduz a produção de citocinas, que promovem inflamações, e também aumentam a ocitocina –hormônio que, comprovadamente, diminui a ansiedade.

Um estudo de 2010 feito com 29 casais descobriu que paress que têm poucas interações negativas durante o dia tendem a dormir melhor à noite. O estudo também mostrou que, para homens em relacionamentos, sonos melhores conduzem a menos interações negativas durante o dia. A professora Christina McCrea, da Universidade da Flórida, descobriu que esclarecer quaisquer problemas de relacionamento antes de ir para a cama frequentemente pode diminuir a insônia, o aumento de peso e contribui para o ditado “não vá para cama nervoso”.

Um estudo de 1991 mostrou que casais com diferentes horários de dormir, infelizmente, tendem a discutirem mais, passar menos tempo juntos e têm menos sexo. Os especialistas do sono sugerem que casais com padrões desencontrados de sono podem planejar uma “hora da cama”, que é quando eles podem ter juntos um tempo de intimidade (hehe). Qualquer que seja a razão, uma coisa parece estar clara: um relacionamento feliz leva a um sono melhor. E vice-versa.

Não é segredo para ninguém que dormir de conchinha faz você se sentir bem quando está em um novo relacionamento. Também é algo que muitas mulheres sentem muita falta quando estão solteiras.

Mas você sabia que foi comprovado cientificamente que dormir de conchinha faz bem? É verdade, existem vários benefícios para a saúde física e mental.

Libera ocitocina

A ocitocina é um hormônio que faz de tudo para você se sentir bem e conectada com as outras pessoas. Ela é liberada quando alguém dorme de conchinha, por isso está no topo da lista.

Estimula o seu sistema imunológico

Quando você está se sentindo muito apaixonada, você está liberando ocitocina, e esse hormônio faz com que as pessoas se sintam bem, como se nada pudesse fazer mal a ela.

Este mesmo hormônio te ajuda a prevenir infecções, assim basicamente você está estimulando o seu sistema imunológico, porque se sente tão bem e saudável que não pode ficar doente.

Dormir de conchinha ajuda a melhorar o relacionamento

Em qualquer relacionamento, a comunicação é algo extremamente importante, mas muitas vezes as pessoas se esquecem do quão eficaz e significativo o toque pode ser.

Quando a sua vida profissional é muito estressante, e você chega em casa e não consegue parar de pensar no trabalho, está fazendo algo negativo para o seu relacionamento.

Em vez disso, tente imaginar como seria se, ao chegar em casa, você recebesse carinho do seu parceiro por uns 10 minutos todos os dias. Isso seria algo muito melhor para os dois, e que com certeza mudaria a relação de vocês para melhor, pois esta breve pausa do estresse da vida cotidiana irá fazer você, pelo menos por esses 10 minutos, concentrar-se apenas no seu parceiro e no amor da sua relação.

Ajuda as mulheres na amamentação

Anteriormente, foram ditos alguns benefícios da ocitocina, que é liberada ao dormir de conchinha. Porém, além de todos os benefícios citados anteriormente, ela não apenas funciona fazendo com que os casais se sintam mais próximos e ligados, mas também as mães com os seus bebês.

A ocitocina ajuda a mãe a relaxar, e desta maneira ela pode amamentar com mais facilidade. Ela também ajuda a mulher a dormir melhor, mesmo com um recém-nascido na casa.

Dormir de conchinha pode te levar a querer mais

Mesmo as carícias mais ingênuas liberam dopamina, que é um hormônio que aumenta o desejo sexual. Deitar para dormir de conchinha com seu parceiro depois de um longo dia de trabalho pode fazer com que ambos queiram mais do que isso, e a atividade sexual com frequência fortalece o relacionamento, além de ser uma ótima maneira de aliviar o estresse e fazer alguma atividade física.

Reduz o estresse

Se você já leu este artigo até este ponto, isso é obvio não?

Devido à ocitocina ser um hormônio natural que causa diversos benefícios ao corpo humano, é claro que todos esses benefícios irão ajudar a reduzir o estresse também.

Você está se sentindo mais ligada ao seu parceiro, mais confiante socialmente, seu sistema imunológico está mais forte, porque você deveria estar estressada? Durma de conchinha e aproveite!

Diminui os riscos de doenças cardíacas

Mais uma vez a famosa ocitocina será citada. Todos os benefícios acima, se colocados juntos, irão diminuir o estresse e consequentemente a ansiedade, que diminuirá a pressão sanguínea, e finalmente, diminuirá os riscos de doença cardíaca.

Se o seu coração se sente mais feliz e não tem que trabalhar mais do que o normal para combater os esfeitos do estresse e outras doenças, você estará ainda mais saudável.

O fato é que dormir de conchinha trás tantos benefícios que, nos Estados Unidos, exatamente na cidade de Nova York, uma mulher começou a ganhar muito dinheiro só para dormir de conchinha com outras pessoas. Os benefícios para a saúde física e mental são tantas, que é difícil imaginar que um ato tão simples pode ajudar as pessoas de diversas formas.

Mas após ver todos esses benefícios, você ainda acha que esta clássica maneira de se deitar e ficar abraçada com alguém, às vezes, pode parecer desconfortável? Veja então essas duas dicas para que você possa aproveitar ainda mais deste momento com o seu parceiro.

Cuidado com as cabeças

Devido ao fato de suas cabeças estarem extremamente próximas, é muito fácil que, ao se mover, um dos dois bata com a cabeça no outro. Uma dica é que ele coloque a cabeça no ombro da mulher, enquanto ela coloque a sua no braço do seu parceiro.

Cuidado com o calor

Ao deitar nesta posição com alguém, vocês dois estarão muito próximos um do outro, e isso gerará calor devido ao contato físico. Por isso, tentem deixar espaço para os braços e pernas se movimentarem, evitando gerar muito suor, e se o clima já estiver quente, ligue o ventilador ou o ar condicionado!

Se dormir de conchinha faz bem para a saúde, é fácil e uma delícia, leve em conta esses motivos, siga as orientações e aproveite este momento com o seu parceiro.

0

por -
0 3

Mais um ano chega ao fim e é inevitável olhar para trás e pensar nas metas que você tinha, quais conseguiu cumprir e quais ficaram de lado. A gente se coloca pra pensar, reflete no porquê de algumas coisas terem ficado para trás sem dar certo, reflete sobre o que conquistamos e sobre o que ainda queremos conquistar. Final de ano trás esses pensamentos e eles são super saudáveis.

Olhando para trás, conseguimos realizar todos os nossos objetivos e foi uma delícia. A sensação de conquistar algo juntos é maravilhosa. Foi nosso primeiro ano de casados e percebemos que somos realmente um time, minha ficha caiu e percebi o quanto é importante fazer planos juntos.

Mas por que fazer planos é importante?

  • - Ajuda os casais a reforçar a sua relação, trabalhando como uma equipe em direção a um objetivo comum.
  • - Melhora a comunicação, porque dá a cada um a chance de falar sobre sonhos e desejos pessoais, e ajuda os parceiros a se entender melhor.
  • - Confirma os desejos a dois e mantêm vocês responsáveis um pelo outro.
  • - Pode ser o motivo de união dos dois, mesmo durante os momentos mais difíceis.
  • - Traz uma enorme satisfação quando os objetivos são alcançados e dá uma razão a mais para comemorar.

É só parar para pensar em algum momento em que os dois comemoraram juntos. Para quem já é casado, o casamento é um ótimo exemplo de plano a dois que faz o casal unir forças. Para quem ainda não se casou, basta lembrar daquela viagem que vocês planejara tanto ou até mesmo aquela promessa de fazer mais atividades físicas que culminaram em deliciosos passeios e corridas a dois.

E como começar a fazer planos juntos?

Primeiro chame seu amor para almoçar ou até mesmo para tomar um café e pergunte a ele quais são seus maiores desejos para esse ano que está começando. Aproveite esse espírito de renascimento que o mês de janeiro traz e se abram, conversem, discutam lugares para viajar, se vocês pretendem comprar um apartamento, se querem ter filhos ou se pensam em coisas mais simples, como pintar a parede da sala de uma cor diferente. Anote os principais objetivos e faça uma lista. Vai ser bom, ao final do ano, sentar novamente com o seu amor e riscar aqueles objetivos que vocês alcançaram.

Depois, classifiquem as metas em nível de dificuldade e em prazo. Por exemplo, pintar a parede de sala é uma tarefa fácil e pode ser feita em pouco tempo. Coloque os planos mais simples na frente porque a cada nova conquista vocês terão mais motivos para comemorar e se fortalecer para os próximos objetivos. Estipulem um momento no mês para reavaliar as metas já concluídas e as que ainda estão pendentes. Sintam-se livres para desistir de algo que ficou difícil. É importante não insistir em algo impossível, pois isso pode causar frustrações para os dois. Lembrem-se que mesmos nas crises o amor prevalece.

Em terceiro lugar façam metas bobas e românticas, como escrever uma carta a cada dois meses, ou criar um pote para colocar 365 declarações de amor, uma por dia. Vocês também podem criar objetivos para apimentar a rotina de vocês. Seu marido não costuma cozinhar? Crie uma meta de que ele deve aprender a fazer um prato, ao menos, para que vocês façam um jantar romântico a dois, em casa. Sua esposa não curte futebol? Façam planos para irem juntos a um jogo, comprometa-se a explicar a ela sua paixão. Essas metas, que são mais simples, tornam a rotina mais leve e te fazem sempre querer surpreender seu amor. É uma forma de se dedicar, viu?

Agora é só planejar. São três simples passos: fazer uma lista, classificar e criar planos românticos. Assim tenho certeza de que vocês vão começar um ano super delicioso e ao final dele vão comemorar muitas conquistas.

Aliás, vou deixar aqui algumas sugestões de planos para incentivar os casais. Alguns deles estão na nossa lista aqui em casa. Se quiser, deixe suas sugestões nos comentários!

  • - Cozinhar juntos mais vezes
  • - Fazer uma viagem internacional
  • - Encher um cofrinho com moedas de R$0,50 e R$1,00
  • - Tirar uma foto por dia que simbolize vocês dois juntos
  • - Imprimir fotos novas todos os meses para renovar os porta-retratos
  • - Ir ao cinema pelo menos duas vezes ao mês
  • - Fazer uma caixa de 365 motivos para te amar, com um motivo por dia
0

Eu tive alguns relacionamentos sérios, que duraram anos, antes de conhecer minha esposa. Pensava que era adulto; achava que sabia como ser uma excelente companheiro. Então eu encontro alguém, com quem eu tinha uma forte ligação, e esse alguém me ensina que nada do que eu havia experimentado antes foi real. O verdadeiro amor é diferente de relacionamentos casuais – mesmo que esses relacionamentos tenham durado anos. Quando você está em um bom relacionamento, você aprende muitas coisas. Agimos de forma diferente, você percebe que agora, como parte de uma equipe, não é mais um indivíduo sozinho a trilhar seu caminho pelo mundo. Você será cada vez mais compreensivo e aceitará seu parceiro, ao invés de apenas se frustrar como provavelmente acontecia em outros relacionamentos anteriores.

1- Mal-entendidos são inevitáveis

Mal-entendidos vão acontecer. Se você achou que seu parceiro havia dito uma coisa e depois percebeu que ele quis dizer algo totalmente diferente, não brigue com ele. Deixe pra lá. Trazer à tona essas confusões só vai machucar seu amor e causar problemas de entendimento mais tarde. Às vezes o que você diz será entendido de maneira equivocada e você irá ficar frustrado por seu parceiro não te entender. Dê um passo atrás e perceba que não vale a pena brigar. Mal-entendidos são feitos para serem esquecidos, porque são sempre tão pequenos frente a todo o resto. Eles só irão trazer mais problemas para os dois, se você deixá-los crescer. Leve seu relacionamento de forma descontraída e perdoe os equívocos!

2- Aprenda a confiar em seu companheiro

Você tem que confiar em seu parceiro. Por que você compartilharia sua vida com alguém em quem não confia? Se você não acredita que seu parceiro seja fiel, honesto, carinhoso, ou desconfia de alguma coisa, então não está em um relacionamento legal. As melhores relações são construídas em cima de muita confiança, e mesmo que surjam problemas (ah, eles vão surgir!), a confiança é sempre o ponto forte que irá mantê-los unidos.

3- Deixe que o outro sinta sua falta

Você está apaixonado e quer estar junto o tempo todo! É tão bom se abraçar todas as noites, ficar juntinho o dia inteiro, mas se for esse grude, quando você terá tempo de experimentar novas coisas? Quando vocês frequentam locais diferentes, como cursos ou o trabalho, você vive coisas para contar depois para o seu companheiro. Quando você sai com os seus amigos e seu parceiro sai com os dele, você tem tempo e espaço para si mesma e volta cheia de histórias pra contar. É uma chance de sentir a falta um do outro e sentindo saudades você entende o valor de seu relacionamento. Encontrar alguém que sente a sua falta faz com que você se sinta amada e segura.

4- Incentive o crescimento e as mudanças

Em um relacionamento bacana, ambos parceiros se encorajam a crescer e mudar. Você tem uma vida inteira pra viver – explore-a ao máximo! Se você quer sair do seu trabalho e voltar para a faculdade, seu companheiro deve apoiá-la. Se você quer tentar algo novo, ou voltar para algo antigo, você deve encontrar apoio em seu relacionamento. E não se esqueça de dar esse apoio em troca. Incentive seu parceiro a explorar novos hobbies e interesses, conhecer novas pessoas. Se você deseja que seu amor seja sempre o mesmo, vai ter uma vida muito chata!

5- Comprometer-se não significa ser fraco

Muitas pessoas dizem que não estar em um relacionamento é melhor. Estar comprometido não significa que você tenha perdido uma “luta”. Pelo contrário! Você sabe como se comprometer é difícil? Você quer seguir seu caminho, porque te parece a melhor opção. Seu parceiro deve funcionar como um novo ponto de vista. Se ele discorda de algo, recue e pense sobre o que ele falou. Será que você está agindo certo? Se a opinião do seu amor estiver certa, não tenha medo de dizer isso a ele. Aceite o novo caminho ou encontre um meio termo. O importante não é fazer do seu jeito, mas sim crescer com a opinião do outro. Tomar decisões juntos só ajuda vocês dois a crescerem cada dia mais.

6- Reconheça seus pontos fracos

Seu companheiro não espera que você seja um super-herói e espero que você também não ache isso dele! Somos seres-humanos passíveis a erro. E tudo bem errar. Na verdade, para ter um relacionamento estável, você precisa admitir seus erros, suas fraquezas, e tentar sempre melhorar. Seu parceiro será mais sensível às coisas que te incomodam e pode te ajudar a se proteger de problemas que surjam por causa disso.

7- Nem sempre podemos mudar tudo, às vezes, o melhor é aceitar

Todos temos histórias. Você tem as suas. Seu parceiro também. Tem como voltar e apagar tudo? Não! O passado seguirá com você e seu companheiro, há de se aprender a lidar com isso. Algumas coisas não são fáceis de superar, mas a realidade é que, às vezes, você não pode consertar as coisas. Você não pode esperar que simplesmente tudo suma. Aceite, supere e siga em frente. Senão corre o risco de seu relacionamento desmoronar por conta de questões mal resolvidas.

8- Perdoe rápido e verdadeiramente

Sempre que você brigar, não se preocupe em perder ou ganhar. Aprenda com as discussões – a partir do que disseram e da forma como tudo foi resolvido. Depois que você aprende, aplique essa lição em seu relacionamento e evite problemas mais pra frente. Ok, isso é lindo, mas não é tudo! Perdoe seu amor! Perdoe a si mesmo. Deixa a discussão acabar e fazer parte apenas do passado. Não guarde mágoas, o ressentimento cresce e estraga as relações.

9- Não crie expectativas

Não espere que seu parceiro leia a sua mente, nem que descubra que você queria café na cama ou que ele lavasse os pratos. Isso não vai acontecer. Você não deve esperar nada de ninguém – deixa que seu companheiro saiba o que você quer. Comunique-se! Tenha certeza de que seu amor sabe o que você espera desse relacionamento, bem como sua opinião sobre várias questões. Isso irá ajudá-lo a ser mais atencioso com você. Mas ainda assim: não crie expectativas!

10- Mostre seus sentimentos

A pior coisa que você pode fazer em um relacionamento é fazer joguinhos. Não brinque com os sentimentos do seu parceiro, não premie boas ações com amor e carinho. Você tem que ter certeza de que seu companheiro se sente amado sempre. Estando feliz ou brava, não importa, ele deve sempre se sentir amado. Ele precisa saber sobre seus sentimentos a cada instante, para que não surjam mal-entendidos. Mas tenha certeza de ser clara e expor de forma verdadeira seus sentimentos, porque senão você terá que voltar de nooovo ao item 1.

2

Ok, contarei a vocês uma coisa terrível: aquele fogo mara-tudibom que os casais de recém-casados via de regra experimentam corre sério risco de extinção após o casamento. Não tão rápido, por causa da liberdade incrível que sentimos quando temos nossa própria casa – e faz a curva da paixão subir um cadinho mais antes de começar a queda. Mas a verdade é que é bom cuidar deste departamento com muito zelo, pois ele é muito importante pra manutenção do casamento e felicidade plena do casal.

Fiquem ligadas nestes segredos, que ajudam a não deixar esta peteca cair (sem trocadilhos, hein rsrs):

1. DICA NÚMERO UM (A PIOR INIMIGA DOS CASAIS): CHEGA DE DESCULPAS!!

Vocês sempre estarão cansados após o trabalho, a academia, a faculdade… e só piora quando entram na jogada as tarefas domésticas e os filhos!  Então acostume-se desde o início do seu casamento a não dar desculpas esfarrapadas para evitar o sexo. O casal deve enxergar esta como uma situação de relax e curtição.

2. Xô preguiça! (aliada número um das desculpas, que por sua vez é a inimiga número um dos casais)

Preguiça existe sim, fato. Todas as coisas da nossa vida nos deixam mais e mais cansados, aumentando nossa preguiça e a vontade de não fazer nada, de nem se mexer. Encare a atividade sexual como algo super bacana para se fazer – mesmo nos momentos de maior preguiça. Descubra com seu amor posições mais comportadinhas e menos desgastantes (mas veja se não vai fazer delas um hábito… deixe-as apenas para esses dias de maior preguiça!). Tenha em mente que mesmo com preguiça, depois que começar vai ser super legal!

3. Confiem cegamente um no outro

Sexo é entrega total e absoluta. E para isso, é preciso confiar cegamente. Acredite que neste momento não há julgamentos de valor e que seu parceiro/a te ama e te deseja exatamente como você é. Dessa forma, a cumplicidade vai gerar mais intimidade, e consequentemente… a vida sexual será melhor!

4. De olho na aparência e na saúde

Aparência não é  tudo, mas bem que conta. Isso não quer dizer que você precisa ter corpo de modelo, e sim que você está feliz com você mesma/o. Capriche no visual de vez em quando… isso pode agitar as coisas.

5. Comuniquem-se

Não é apenas na vida sexual, mas em todos os tipos de relacionamento, falar o que você está pensando e contar ao outro do que você gosta é uma grande vantagem. Seu parceiro/a não adivinho/a! Como você quer ter seus desejos realizados se você não contar o que prefere?

6. Priorize sua vida sexual

Lembre-se que esta é uma parte importante do seu casamento e deve ser priorizada. Se for necessário estabelecer uma regra (toda sexta à noite tem sexo, por exemplo), faça isso sem medo nem vergonha. Pode parecer um pouco forçado, mas quando você faz espaço pra relação sexual ocorrer, ela acontece e é sempre bom! Se você pode ter dia fixo para todas as outras coisas que te divertem na vida (tem dia do chopp com o pessoal do trabalho, dia de fazer a unha, pros meninos tem o dia da pelada…), qual seria o motivo para não poder ter dia um fixo de viver intensamente seu amor?

7. Rapinha sim, e daí?

Valorize o sexo rápido! Não use a falta de tempo como uma desculpa (voltando à dica número um), mas use a pressa a seu favor, tornando as famosas rapidinhas como uma forma descontraída de diversão em casal. É incrível quando o casal se conhece super bem a ponto de conseguir ter momentos rápidos e divertidos de prazer.

8. Esteja disposto a experimentar

Mesmo casais que estão juntos há tempos conseguem (se quiserem) descobrir sempre coisas novas que lhe dão prazer. Esteja aberta/o e disposta/o a experimentar novidades com seu par. Aceite bem as novas ideias que ele/a trouxer para a cama. Você não precisa ficar com ciúmes de novas ideias, não deve ficar questionando de onde foi que esta ideia saiu – mesmo que ele/a tenha ido pesquisar na internet aquelas novidades, é com você que tudo vai se concretizar. Isso só tem a acrescentar e fazer o casal ser mais unido e confiante um no outro. Mas acima de tudo lembre-se que você precisa se sentir à vontade e não deve sentir-se obrigada/o a fazer algo contra a sua vontade.

9. Som na caixa DJ!

Colocar uma musiquinha para criar um ambiente descontraído é sempre uma boa pedida. O casal precisa estar de acordo sobre que tipo de música gosta para esta ocasião, de modo a não deixar o outro constrangido. A música adequada é ritmada, ajuda na sequência dos movimentos e descontrai o ambiente. Além disso, dependendo da situação, pode ajudar a abafar os sons emitidos na hora H :)

10. Romantismo é bom e todo mundo gosta

As datas especiais continuam sendo as datas especiais. Quero dizer com isso que devem ser tratadas de forma diferenciada e com mais romantismo do que os dias normais. Mesmo quando se trata de sexo é possível ser romântico: uma decoração bacana, fores, velas, chocolate, champagne… são tantas formas… não deixe de mostrar ao seu amor que você se lembra e se importa com as suas datas importantes.

0

por -
0 0

Mentiras brancas que dizemos a nossos cônjuges – mas que não deveríamos. Você já deve ter ouvido a frase “uma mentirinha não faz mal a ninguém…” Será?

Você provavelmente já ouviu sua avó dizer-lhe que “uma pequena mentira nunca fez mal a ninguém.” E, na maioria das vezes, ela provavelmente estaria certa. Na verdade, você pode até mesmo ter sido ensinado que uma pequena mentira é boa em alguns contextos. Afinal, você não quer ferir os sentimentos das pessoas. Se alguém pergunta se você gosta da nova camisa que ele comprou, você provavelmente dirá “sim”, mesmo se não gostar, porque você não quer ferir os sentimentos alheios.

Mesmo que as mentiras brancas possam ser inofensivas, às vezes elas não são tão inofensivas como se poderia pensar – e em nenhum lugar isso é mais verdadeiro do que no casamento. Aqui estão algumas que provavelmente você já disse a seu cônjuge e não deveria.

1. “É claro que você está bem assim”

“Querido, eu tenho uma reunião importante e eu só preciso que você me diga como estou…” Mas quando você olha e percebe que a roupa nova que ela comprou parece mais um velho saco de batatas, é difícil para você dizer o que pensa. Afinal, sua amada levou muito tempo para escolher a roupa. Assim, em vez de desapontá-la, você acaba dizendo: “Você está ótima, querida.”

Por que você não deve dizer esta mentira branca. Sua esposa tem uma ocasião importante. Você quer ajudar a tornar o momento tão memorável quanto possível. Se ela não está bem arrumada, ela não vai conseguir o resultado que deseja. Em vez de ajudá-la a ter um grande momento, ela pode guardar uma lembrança “não tão boa” em seu lugar.

2. “Eu adoro ir para a casa de sua família.”

Existe uma razão para tantas piadas sobre sogros. Ter problemas com as famílias um do outro é comum. Mas em vez de confessar que você não gosta, às vezes é mais fácil apenas fingir o quanto você gosta de seus sogros. Afinal, você não tem que vê-los com frequência.

Por que você não deve dizer esta mentira branca. Seus sogros não vão a lugar algum. Em vez de fingir o quanto você os ama, você deve expressar o que você sente e por quê. Se você continuar fingindo que os ama, você vai ser levado a mais e mais situações com eles as quais você não deseja. Depois de algum tempo, isso acabará por construir ressentimento. Então vá em frente e diga o que e quem você não gosta. Isto lhe dá uma oportunidade de resolver os problemas e evitar situações indesejadas.

3. “Ontem à noite foi demais!”

A intimidade é um tema sensível para um monte de gente. Como resultado, pode ser uma das áreas mais difíceis para se receber crítica. Então, ao invés de dizer ao seu parceiro que “a noite passada foi mais ou menos,” você tenta não desapontá-lo e diz que foi demais.

Por que você não deve dizer esta mentira branca. Mesmo que esse possa ser um ponto sensível para se receber críticas, é também uma parte importante de seu relacionamento. Se você é infeliz na cama, isso aparece fora dela. Dizer ao seu parceiro que as coisas estão ótimas só dá ao outro estímulo para continuar fazendo as coisas que você realmente não gosta.

Se você não está feliz na sua intimidade, em breve você começará a evitar esses momentos – e quando a cama torna-se um local amargo, seu relacionamento vai tornar-se amargo também.

Na maioria das vezes, você não quer prejudicar o seu cônjuge. Assim, uma pequena mentira pode ser melhor do que dizer-lhe algo que é doloroso. Mas, às vezes, a mentira pode ser mais prejudicial do que a verdade. Pense em longo prazo sobre as consequências de mentiras brancas. E lembrem-se, pequenas mentiras não são sempre tão pequenas.

0

por -
0 1

Nunca é tarde para reacender a chama de um grande amor ou apimentar mais um pouquinho a relação. Cuidar do seu amor é uma tarefa super importante, principalmente depois de casados, quando as preocupações chegam e acabamos perdendo aos poucos o romantismo e aquele carinho que tínhamos quando éramos namorados.

Nos dias de hoje é super fácil perder esse cuidado tão importante. Vivemos tão atarefados e rodeados de problemas que esquecer a data de aniversário de namoro ou casamento se torna uma coisa comum. Mas não podemos deixar que isso seja uma desculpa para não procurarmos sempre ter gestos românticos para surpreender nossos parceiros. É preciso cuidado e amor para ter uma vida a dois gostosa, por isso não deixem de se curtir. Essas dicas super simples são ótimas para deixar seu amor suspirando por aí sempre.

1- Escreva cartões ou cartas de amor

Não há nada mais romântico do que escrever. Infelizmente essa maneira super delicada de traduzir os sentimentos está se perdendo com a internet e os emails. Então, que tal se esforçar e escrever uma carta? Com certeza será uma surpresa deliciosa para o seu amor. Faça para o seu amado um cartão especial – diga o quanto o/a ama – e envie para o endereço de vocês ou para o endereço do trabalho dele/dela. Imagina que incrível receber um cartão romântico no meio do dia? Eu iria amar!

2- Programe um jantar a luz de velas

É antiquado, mas vale cada minuto do seu esforço. Se você acha que será complicado fazer você mesmo um jantar à luz de velas em casa, que tal levar seu marido ou sua esposa para um restaurante chique? Sair do ambiente de casa pode ser uma ótima estratégia para vocês dois, principalmente se vocês já tem filhos e acabam tendo pouco tempo para si mesmos. Chame uma babá ou alguém de confiança para cuidar dar crianças por uma noite. Ou espere que eles já estejam dormindo e faça em casa mesmo.

3- Dê vale-presentes ou ingressos

Que tal comprar um vale-presente da loja de lingerie favorita da sua esposa? Garanto que ela vai amar a ideia! Ou então, moça, que tal comprar um ingresso de cinema para aquele filme que o seu marido tanto quer ver e você não fazia questão? Ou até mesmo um ingresso para ir a uma partida de futebol com ele. Não precisa ser a coisa mais romântica do mundo, mas com certeza vai esse mimo surpreender o seu amor.

 4- Rosas e pistas

Envie uma duzia de rosas para o seu amor e coloque no meio das flores um bilhetinho com uma pista, convidando-o para um encontro romântico em um lugar secreto. Em seguida, faça uma caça ao tesouro, colocando pistas que levem seu amor até o seu encontro. Não precisa ser nada muito caro, o objetivo final pode até ser ver um filme romântico, deitadinhos no sofá, bebendo uma garrafa de vinha. Seja lá o que for, vai ser uma surpresa!

5- Sequestro!

Esta é para casais que já estão há bastante tempo juntos. Coloque uma venda em sua esposa ou esposo e sequestre-o! Leve-o para o lugar favorito de vocês, dê rosas, chocolates, vinho, tudo o que você puder. Deixe-o vendado até a hora que quiser. Você pode aproveitar essa situação para tornar o encontro ainda mais sexy!

6- Férias

É hora de sair de férias! Você não precisa quebrar o cofrinho e se mandar para Paris. Talvez você consiga um efeito parecido indo para um luar mais perto, mais acessível e mais barato. É para ser só uma escapadinha mesmo, sem afetar muito o bolso de vocês. Mas planeje com calma e muito amor. Você pode programar um piquenique, um passeio de carro, ficar todo o fim de semana fora. Se você tiver filhos, deixe-os com os avós, garanto que eles não vão se incomodar.

7- Lanchinho sensual

Espere seu amor chegar em casa, se prepare, fique de banho tomado, cheiroso/a e com uma roupa bem sexy. Coloque aquela lingerie que seu marido adora ou aquela cueca especial que sua esposa ama. Em seguida, peça a ele/ela que se sente na cozinha e faça um lanche bem delicioso. A ideia é criar uma atmosfera romântica. Você pode servir um vinho, queijos e até mesmo algo que tenha cozinhado antes. Uma dica é finalizar com morangos mergulhados no chocolate e uma tacinha de champagne. Hmmm!

8- De mãos dadas

Mesmo que seja assistindo TV ou andando pelo shopping, tente fazer as coisas sempre de mãos dadas com o seu amor. O contato físico libera oxitocina, que é, na verdade, o hormônio do amor. Ele ajuda a criar uma linha de comunicação ainda mais intensa entre os casais e desperta a libido. Estejam sempre conectados.

9- Recados no Facebook

Não é muito chegado a escrever cartas ou não gosta de cartões românticos? Então, que tal deixar um recadinho romântico para o seu amor no Facebook. Seja bem amoroso, publique uma música que signifique algo para vocês ou uma imagem que tenha feito você se lembrar dele/dela acompanhado de uma mensagem. Assim você vai declarar seu amor a todos e fará seu marido/esposa se sentir muito amado!

10- Dia do casal

Reserve um dia em um spa para vocês dois ou separe uma noite para fazer uma massagem com óleos e cremes. Coloque uma música relaxante de fundo e aproveite para ter muitos momentos deliciosos de contato pele com pele. Comece você fazendo uma massagem e depois invertam as posições. Assim os dois estarão relaxados e prontos para se curtirem muito pelo resto da noite.

Com estas dez dicas românticas vocês vão colocar seu casamento de volta nos eixos! Está esperando o quê? Bora mimar seu amor que é a melhor coisa que você pode fazer!

0

Tornar o casamento feliz é uma escolha. Atitudes certas, concessões, interesse um pelo outro e principalmente muito amor, não só perpetua um bom casamento como pode até trazer de volta a alegria perdida.

Especialistas dizem que quanto mais tempo você tem de casado, mais esforço é necessário para permanecer casado. Tendo isso em mente, eu compus uma lista de 20 sugestões de coisas simples que podemos fazer para sermos mais agradáveis ao nosso cônjuge.

  1. Lembre-se sempre do motivo por que você se casou em vez de por que você não deveria tê-lo feito. Lembre-se dos bons sentimentos que você tinha antes de tudo se tornar difícil e complicado – por exemplo, quando vocês escolheram ter os filhos, mudar de emprego, lembre-se das fraldas, do trabalho doméstico, das divisões de trabalho e quando tinham mais contas do que dinheiro.
  2. Veja além dos pneuzinhos e pés de galinha. Todo mundo vai ter um dia, mas se você ama o seu cônjuge realmente e não aponta suas falhas, a sua visão vai mudar e cada nova ruga ou cabelo grisalho vai se tornar bonito para você.
  3. Comunique-se, evitando dominar a conversa. Dê a seu cônjuge a cortesia de participar do diálogo. Ouça bem, e ouça mais do que fale.
  4. Se você acha que conhece seu cônjuge tão bem que pode completar suas frases… Esqueça! Não faça isso.
  5. Faça da noite de namoro semanal uma prioridade. Se revezem no planejamento. Não deixe que outras coisas atrapalhem a sua noite de namoro.
  6. Sirva ao seu cônjuge! Quando você se perde a serviço de seu marido/esposa, o amor cresce mais e a felicidade é o resultado!
  7. Desenvolva uma atitude de gratidão. Quando seu cônjuge se esforça em fazer algo de bom para você, mostre seu apreço e reconheça isso. É um sentimento maravilhoso saber que seu par tem pensado em você calorosamente durante o dia, e também é animador saber que seus pensamentos e ações têm sido apreciados.
  8. Sorria e ria muito. Senso de humor mantém um casamento divertido.
  9. Não se debruce sobre os erros do passado. Aprenda a perdoar, esquecer e seguir em frente.
  10. Se revezem e desfrutem em descobrir os interesses individuais de cada um. Participe igualmente dos interesses um do outro.
  11. Enfie o dedo no nariz se for preciso, mas não brigue. Minha avó costumava dizer, “Antes de procurar mau cheiro nos outros, cheire seu próprio traseiro.” Deixe as pequenas coisas passarem, e escolha suas batalhas com sabedoria.
  12. Você gostaria que qualquer coisa em você fosse examinada sob uma lupa? Esqueça o fiapo no umbigo dele, a oleosidade de sua pele, cabelos no nariz e pelos longos nas sobrancelhas. Ele vai estar mais apto a deixar você apará-los se você não irritá-lo constantemente sobre essas coisas.
  13. Lembre-se da regra dos três dedos. Se você está apontando para seu cônjuge o tempo todo, lembre-se que três dedos estão apontando para você. Você também tem muitas falhas ou, quem sabe, até mais que seu parceiro, assim comece a limpar o seu próprio armário antes de limpar o do outro.
  14. Aprenda a dizer me desculpe e sinto muito. Não fique contabilizando quem pede mais desculpas.
  15. Compromisso por definição significa negociar ou fazer acordos com concessões. Um casamento feliz é dar e receber, por isso não deixe de dar mais do que você recebe.
  16. Seja do tipo “primeiro eu!” Não espere que seu cônjuge diga: eu te amo, diga você primeiro e não fique contabilizando quem diz mais.
  17. A resposta branda desvia o furor (Provérbios 15:1). Quanto mais alto se fala, pior a situação se torna. Fale suavemente, especialmente durante momentos de raiva e estresse.
  18. Não pretenda saber tudo. Pense em quão feliz ficaria o seu cônjuge, se você o deixasse pensar que lhe ensinou alguma coisa, de vez em quando.
  19. Sempre dê beijos de boa noite, bom dia e adeus. Você nunca sabe quando será sua última chance de fazê-lo.
  20. Seja do seu cônjuge o maior, mais fiel e mais verdadeiro fã.
0

Você acha que é um cônjuge fantástico? Você pode se surpreender… Avalie a si mesmo nessas cinco áreas-chave.

Como um conselheiro matrimonial em Denver, Colorado, muitas vezes me perguntei o que é preciso para ser um bom cônjuge. A maioria das pessoas lê artigos que lhes dizem para se comunicar com seus cônjuges, nunca ir para a cama com raiva, etc. Mas para ser um cônjuge fantástico é preciso muito mais do que controlar a raiva e conversar sobre os problemas. Há muitas outras características mais importantes, necessárias para ser um ótimo cônjuge. Aqui estão cinco:

1. Ouvir – sem julgamento

Você sabia que os bebês que têm cuidadores mais afetivos têm melhores temperamentos e são ainda mais resistentes a certos problemas de saúde? É verdade. Como seres humanos, todos somos beneficiados quando sentimos que estamos sendo bem cuidados. Mesmo como adultos, ainda nos beneficiamos de cuidados gentis. No casamento, o benefício está em saber que estamos seguros em nossos relacionamentos e que os nossos cônjuges nos amam, não importa o que aconteça. Mas cada vez que você fica com raiva de seu cônjuge e diz-lhe algo embaraçoso ou toda vez que você tira sarro de seu cônjuge, isso lhe envia uma mensagem: “você não está seguro comigo.” Críticas fazem com que nossos cônjuges se perguntem se realmente são aceitos pelo que são.

Todos nós já estivemos em situações em que precisamos mostrar nosso melhor comportamento: em festas do trabalho, na igreja, etc. Embora este bom comportamento seja uma parte de quem somos, é apenas uma parte. Há outras partes que temos medo de deixar que os outros vejam – daí, nós não as mostramos em público. Você não quer que o seu parceiro se sinta como se não pudesse ser ele mesmo na sua presença. Você quer que ele saiba que ele pode ser quem ele é, e mesmo assim, você vai amá-lo. Ouça-o – não importa o que ele diga – e adie qualquer crítica. Quando o seu cônjuge sente que está sendo avaliado ou tem medo de dizer as coisas na sua frente, é hora de refletir mais sobre você mesmo que sobre ele.

2. Permita-se ser conhecido

Depois de anos de casamento, o seu relacionamento pode se tornar rotineiro e comum. Você para de falar profundamente com o seu cônjuge, e se concentra mais nas coisas do dia a dia. Mas, para ser um bom esposo, você nunca deve desistir de compartilhar coisas pessoais com o seu parceiro. Você deve estar sempre contando a ele suas esperanças, sonhos, medos, etc. Se você sempre tem conversas rotineiras ou sente dificuldade em dizer algo mais do que “como foi seu dia?” É hora de cavar mais fundo dentro de si mesmo. Em breve você vai descobrir que seu relacionamento começa a ficar mais profundo, também.

3. Aceite a sua vulnerabilidade

Todo mundo tem medos. Todo mundo se preocupa se é querido pelos outros. Em vez de tentar fingir que não tem nenhum receio, mostre seus medos. Converse sobre eles. Permita-se ser vulnerável na frente de seu cônjuge. Isso dá ao seu parceiro a oportunidade de conhecerem-se – um ao outro em tudo. Se você não está fazendo isso, o seu cônjuge vai começar a pensar que você está “distante” ou “inacessível”.

4. Faça amor, muitas vezes

A intimidade tem muitas formas diferentes. Às vezes, você tem intimidade apenas porque “já faz um tempo.” Às vezes, porque você está estressado. O melhor tipo de intimidade é quando você está tão romântica e emocionalmente ligado ao seu cônjuge que a única maneira que você pode demonstrar é no quarto. Mesmo que seja impossível ser assim o tempo todo, isso lhe dá a direção de algo por que lutar. Desafiando-se a passar tempo de qualidade com o seu cônjuge, geralmente os aproximará fora do quarto também. Essa proximidade vai fazer maravilhas ao seu relacionamento.

5. Seja independente

O casamento não é uma negociação meio a meio. Ser um bom cônjuge significa que às vezes você tem que segurar o relacionamento, enquanto sua esposa está passando por momentos difíceis. Isso significa que você pode ter que cuidar da roupa, preparar todas as refeições, encontrar um bom encanador e cuidar das coisas que são necessárias em casa. É bom ter uma esposa que cuida da casa, mas você não deve ser totalmente dependente dela. Você deve ser capaz de fazer muito por si mesmo, e fazer muitas vezes, mas você convida sua esposa para trilhar o caminho da vida com você, porque você gosta de sua companhia.

Ser um cônjuge fantástico significa que você está emocionalmente envolvido com o seu parceiro. Isso é muito mais do que simplesmente falar com seu parceiro sem ficar com raiva. Se envolva em criar uma conexão emocional e vínculo com seu cônjuge. Mostre seu amor e crie um profundo e permanente relacionamento insubstituível.

0

Você vê aquele casal que parece ter um casamento perfeito? Não é. As aparências realmente enganam. Este texto mostra a verdade.

Este é um tema que faz tempo que eu quero falar. Mas, antes de mais nada, quero dizer que, FELIZMENTE, nem todas vão se identificar com este texto, e talvez não acreditem, nem concordem com o que eu vou falar a seguir, mas eu tenho certeza que muitas mais do que eu mesma imagino, vão se identificar e compreender perfeitamente.

Sempre tem umas mães que dão a sensação de terem tido a benção de receber o marido perfeito! Sabe como é?

O marido que ajuda sem reclamar? Que sabe cuidar? Que compreende, apoia, participa de tudo? Aquele que é companheiro, amigão, que não briga com nada, e para ele tudo está sempre bem, contando que a mulher esteja feliz… Um marido que simplesmente não dá trabalho nenhum! Sabe?

Pois é, eu vou confessar para vocês: Eu duvido que esse marido seja só qualidades. Todos os maridos têm qualidades. E defeitos.

Tenho certeza que muitas se sentem frustradas e infelizes, porque o marido não está sendo como ela sonhou um dia que ele viesse a ser, e quando lê outra mulher contar que existem outros maridos que se revelam “aparentemente” melhores que o dela, aí é que a frustração bate de verdade.

Vocês já ouviram falar daquela história de que no Facebook todo o mundo parece feliz? Então… Isso é a mais pura das verdades!

Infelizmente, a grande maioria dos homens da nossa sociedade não foi criada como nós gostaríamos ou achávamos que tivesse sido, e provavelmente, nós, mães de filhos homens, também podemos errar nessa educação e transformar nossos filhos na réplica dos nossos maridos.

Vou falar por mim, tá?

Eu comecei por ver esses comentários de mulheres com maridos “perfeitos” e a ficar chateada! Cada vez que via um comentário desses, a tendência era cobrar mais do meu marido, que até ali, estava tentando ajudar o mais que conseguia, só que o nível do meu stress, normal para uma mulher que havia acabado de ter um filho, estava alto demais e me impedia de ver isso!

Então, o fato de ver outras pessoas tendo o que naquele exato momento eu estava precisando, me deixava irritada, exigente e frustrada.

Fechava os olhos para as outras milhares de qualidades que o meu marido tinha e tem, e focava apenas no que eu queria que ele tivesse naquele momento, e que estava longe de ter. Nossa como isso era frustrante, stressante e desgastante!

Um dia, um casal que eu admirava demais, que achava o exemplo dos exemplos como casal, e que havia acabado de ter um filho lindo, separou-se! Simples assim! Separou-se… Nossa como aquilo foi para mim um soco no estômago!

Mas acho que deve ter sido culpa da lua, porque depois desse, mais uns 3 se separaram. Casais que eu achava que tinham tudo o que na minha cabeça era essencial para o bom funcionamento de um casamento. O último deles foi para mim a maior surpresa! Casal lindo, família, vida, história, tudo lindo, e do nada… Um final triste demais!

Sabe o que tudo isso me fez pensar?

Que o meu casamento, com todos os erros e acertos, todas as brigas e os desentendimentos, com todos os defeitos um do outro… O meu era o único casamento que eu deveria olhar, e acreditar que era exatamente o que me fazia e faz feliz! Eu só não estava conseguindo valorizar o que de fato valia a pena!

Se eu mudaria algumas coisas no meu marido? Lógico que sim, senão também não tinha graça, mas não mudaria a essência dele.

Passamos por crises? Ô se passamos! Principalmente depois que meu filho nasceu! Hoje brincamos um com o outro dizendo que sobrevivemos quase que por milagre, mas que foi superimportante passarmos por tudo o que passamos, pois reforçou demais os nossos laços.

Foi desgastante demais. Eu queria porque queria que ele me ajudasse em coisas que ele simplesmente não tinha o menor jeito. Eu queria que ele se transformasse em alguém que eu, no fundo, sabia não ser o meu marido. E não conseguia enxergar que tudo o que estava acontecendo naquele momento, não era culpa dele, e sim “culpa” de uma nova fase da nossa vida, que como todas, precisam de um tempo para se ajustar e adaptar ao “novo”.

Vejo tantas mães reclamando… E tenho certeza que viajam nos pensamentos quando leem os comentários das “sortudas” de plantão que casaram com os “príncipes encantados”… Consigo até vê-las, fervendo de raiva porque davam tudo naquele preciso momento para ter o dom de transformar pessoas sem ter que se chatear – neste caso o marido – apenas com o estalar de um dedo.

Gente… Dentro de 4 paredes, TODOS, todos mesmo temos os nossos problemas, e acredite, eu não estou com esta conversa perdoando “os maridos” menos participativos. Eu estou apenas tentando mostrar para vocês, que muitos, muitos casais mesmo, passam por essa fase, só que alguns não conseguem ultrapassar porque se focam nos defeitos, esquecem as qualidades e começam a se cobrar o tempo todo… E não há casamento que resista a tanta cobrança.

O seu marido não está lhe ajudando como você precisava que ele estivesse? Você já tentou de tudo, mas não conseguiu fazer com que ele mudasse? Esquece… Começa a lembrar por que você casou com ele e saiba que, o fato dele cuidar mais ou menos do seu filho, não faz dele melhor ou pior pai! Tem pai que nunca trocou uma fralda, nunca acordou de noite para ajudar a mãe, mas com certeza tem outras qualidades como pai que você, se ainda não descobriu, vai descobrir em breve, quando o seu filho tiver um pouco maior e socializando mais. Essa primeira fase do bebê é mais para a mãe do que para o pai, e nem todos os pais sabem lidar com ela.

Uns têm problemas com umas coisas, outros com outros, e acreditem “o meu problema vai ser sempre pior e maior que o seu… Simplesmente porque é O MEU problema!”

O problema, é que nem todo o mundo mostra isso e você fica fazendo novelas na sua cabeça, que só vão fazer você ficar pior do que já está… Mas tudo por culpa de quem? Do seu cérebro que insiste em fazer um conto de fadas de 10 mil páginas apenas com uma simples fotografia ou com um simples comentário.

Lembre-se sempre disto:

Fora de casa todo o mundo parece ser sempre feliz! Você já viu alguém “normal” querer mostrar ao mundo que tem o pior casamento de todos?

Vivemos numa era terrível… Onde todos querem ostentar qualquer coisa… Nem que esse algo não seja verdadeiro, e isso faz com que, aquilo que temos pareça pouco para o que achamos que gostaríamos de ter.

Nós NÃO queremos aquilo que os outros têm… Tenho certeza que se tivéssemos o que os outros têm, teríamos novos problemas, e quem sabe seriam bem piores problemas do que temos “hoje”.

E dica: Quanto mais você cobra, mais eles tendem a se afastar e a fazer pior… É a natureza deles.

Existem outras maneiras de tentar “ensiná-los” a ser o que estamos precisando que eles sejam.

Não adianta você ler no comentário de alguém “eu eduquei ele a ajudar-me logo desde o começo” tal como se fosse uma mãe educando seu filho, porque para o marido dela funcionou, mas para o seu pode surtir efeito totalmente contrário, viu?

Não brigue de cabeça quente, nem diga coisas que mais tarde possam fazer você se arrepender.

Quer um truque?

Quando tiver com vontade de brigar com o marido, encha a boca de água e só engula quando se sentir mais calma!

A água vai ocupar a sua boca e, por incrível que pareça, distrair a sua mente.

por Geisiane Alves Sena
0

Desejo que as palavras deste artigo cheguem ao maior número possível de maridos que traem. Eles precisam saber disso!

Mais uma vez estou aqui servindo de porta-voz de um grupo específico de mulheres. Dessa vez, daquelas que tiveram seus sentimentos profundamente feridos por aqueles a quem elas mais amam.

Se você, marido, está entre os que traem suas mulheres, por favor, leia este artigo até o fim. Não estou aqui para rechaçá-lo ou condená-lo. Só quero lhe ajudar a entender um pouco do que se passa na mente e no coração da sua mulher.

Tente se colocar no lugar dela por um instante ao ler o que será exposto abaixo:

1. Lembra-se daquelas noites em que você inventava reuniões importantíssimas de trabalho após o expediente, quando na verdade estava se encontrando com sua amante?

  • Sua mulher estava ansiosa esperando que você voltasse para saber se tudo tinha dado certo.
  • Ela estava preocupada com sua saúde, pois achava que você estava trabalhando demais.
  • Ela se mostrava compreensiva quando você chegava esgotado das “reuniões” e só desejava tomar um banho e dormir.
  • Muitas vezes, seu “sexto sentido” acusava que havia algo errado. Ainda assim, ela lutava contra esse sentimento, pois não queria cometer qualquer injustiça.

2. Lembra-se da última vez em que você simplesmente desapareceu? Ou desligou o telefone na hora do almoço porque iria almoçar com a outra, em vez de ir para casa?

  • Ela preparou o almoço com o esmero de sempre, porque, como de costume, queria lhe ver satisfeito.
  • Mas você não chegava nunca, e ela começou a se preocupar, imaginando que o pior havia lhe acontecido.
  • Então, ela orou para que você estivesse seguro e voltasse são e salvo para casa.

3. E quando você conversava com a outra por mensagens de texto, por Whatsapp ou pelo bate-papo no Facebook, dizendo que estava tratando de assuntos de trabalho ou conversando com amigos?

  • Várias vezes ela percebeu que havia algo errado, pois sempre que ela se aproximava, você ficava nitidamente incomodado. Mas ela se continha, pois não queria criar desarmonia entre vocês.
  • Quando ela pegou seu celular para dar uma olhada, seu coração se encheu de angústia ao ver que você apagava as mensagens.
  • E quando você mantinha as senhas das redes sociais em segredo, ela perdia o sono se questionando: “Por que ele esconde as coisas de mim? O que mais ele esconde de mim? Será que ele não me ama mais?”

4. E para piorar, você começou a tratá-la com desdém e estupidez. Seu “esporte” preferido passou a ser humilhá-la e acusá-la injustamente, fazendo-a se sentir culpada pela sua ausência, pela forma como a tratava.

  • O coração dela ficou despedaçado.
  • Ela muitas vezes chorou escondido, por horas a fio, durante o dia, enquanto limpava a casa ou colocava roupas na máquina. E à noite suas lágrimas molhavam seu travesseiro, enquanto você dormia como uma pedra.
  • Quando seus filhos a viam chorar, ela tentava disfarçar porque não queria que percebessem que havia algo de errado.
  • Ela sentiu-se fragilizada, desamparada, só. Ela olhava no espelho e via uma mulher feia, com a pele envelhecida e com olheiras, por causa das noites que passou em claro chorando.

5. A gota d’água foi quando você passou a se arrumar todo e se perfumar para sair sem ela, em horários em que você costumava ficar com a família.

  • A partir daí, ela teve certeza de que você estava tendo um caso.
  • Então ela tentou conversar com você, mas você se esquivava.
  • E quando, finalmente, ela conseguiu desabafar, você, cinicamente, riu da cara dela, colocou em dúvida sua sanidade.

Não sei como está a situação entre vocês agora, talvez ainda não tenha chegado a este ponto. Não sei se você já contou a ela sobre o caso que está tendo e ela aguarda uma decisão sua; ou se você continua desmentindo e agindo como se nada estivesse acontecendo. Ou, ainda, se você saiu de casa para ficar com sua amante. Torço para que você não tenha ido tão longe. Torço para que tenha caído em si e percebido a grande besteira que está fazendo. Que você consiga enxergar que só tem a perder continuando neste caso. Que você consiga se colocar no lugar da sua esposa e dos seus filhos, e volte a ser o marido amoroso e presente que era antes.

Por favor, pare de magoar aquela que esteve ao seu lado nos momentos difíceis e penosos que vocês passaram juntos. Ela lhe apoiou durante todos esses anos, fez sacrifícios por sua causa, por seus filhos. Lembre-se dos momentos agradáveis que viveram juntos, como vocês se divertiam, como eram felizes. Ela é a mulher que você prometeu amar e cuidar, em qualquer circunstância. A amante só conhece o lado divertido da sua vida. Ela não fez sacrifício algum. Ela só quer colher os frutos que sua mulher plantou, caso ela saiba que você é casado. Neste caso, você pode tirar conclusões bem claras sobre o caráter dela.

Marido, não desejo que você sinta dez por cento de toda a tristeza que sua mulher tem passado por sua causa. Você não resistiria. E seus filhos, você acha que eles não percebem o que está acontecendo? As crianças sofrem em silêncio. Muitas vão manifestar seu sofrimento e traumas mais adiante.

Por fim, gostaria de dizer uma coisa mais. Não sei se você acredita em Deus, ou na lei do retorno, ou na sorte. Seja qual for sua crença ou descrença, uma coisa é certa: haverá um retorno para todas as suas ações. Quem faz o bem, cedo ou tarde é recompensado com coisas magníficas. Por outro lado, quem machuca, magoa, humilha, trai, receberá um galardão à altura. Por isso, peça perdão à sua esposa, dispense sua amante e se esforce para ser feliz ao lado de quem realmente importa na sua vida, sua mulher e seus filhos.

 

0

Há uma atitude mostrada em pesquisas que destrói relacionamentos. Evite-a, ou seu casamento vai sofrer. Se você soubesse que os pesquisadores descobriram uma característica que condena as relações, você faria tudo em seu poder para evitar o desenvolvimento dessa característica, certo?

Bem, eles descobriram.

O pesquisador de relacionamentos Dr. John Gottman, psicólogo conhecido que escreveu muitos livros sobre casamento e relacionamentos, compilou anos de pesquisa e identificou alguns traços que arruínam relacionamentos.

O pior desses traços negativos é a antítese da bondade e generosidade: o desprezo. Desprezo pode ser definido como falta de respeito – considerar algo inútil ou inferior.

Como perceber o desprezo em um relacionamento?

Você mostra desprezo por seu parceiro quando você revira os olhos durante uma conversa, pensa que é superior, ignora a opinião do seu cônjuge ou o insulta. O desprezo é destrutivo. Quando você se sente acima do seu parceiro e deixa que o outro perceba, geralmente através de pistas não-verbais, você mostra desprezo.

A palavra “repugnância” é muitas vezes usada como sinônimo de desprezo. Não é difícil imaginar o quão danoso seria para um relacionamento se um ou ambos os parceiros sentem repugnância pelo outro.

O papel do sarcasmo

Embora o desprezo seja muitas vezes não-verbal, os casais precisam estar cientes de como o sarcasmo contribui para sentimentos de desprezo entre os cônjuges. O sarcasmo muitas vezes inclui expressões faciais como escárnio e carranca, ambos sinais de desprezo. Sarcasmo corta ainda mais fundo do que a crítica face a face, porque é mais sutil.

Livre-se do desprezo

Como você mantém o seu relacionamento livre desse assassino de casamentos? Em primeiro lugar, praticando a bondade e generosidade. Isso permitirá que os sentimentos de frustração diminuam, não deixando espaço para desprezo. Uma das melhores maneiras de ser generoso é ser indulgente e não julgar, pensando sempre o melhor sobre o seu parceiro.

Em seguida, fortaleça a sua relação com o amor. Ouça com atenção quando o seu parceiro fala. Tente antecipar as suas necessidades e, em seguida, tente satisfazer essas necessidades. Coloque as necessidades do seu parceiro acima das suas próprias. Se as coisas estão difíceis entre você e seu cônjuge, aprenda a se comunicar com respeito, e buscar ajuda de fora, se necessário.

Depois de vários anos de casamento, meu marido e eu tivemos a nossa quota de discussões. Temos também inúmeras experiências em conjunto que nos aproximaram mais. Agora que eu sei o perigo que é o desprezo no meu casamento, vou fazer um esforço consciente para ficar alerta.

Se você perceber que o seu casamento é vítima do desprezo, se esforce em tirá-lo fora dessa rotina. Tendo a bondade e a generosidade como um objetivo, seu casamento pode ficar “livre do desprezo.”

0

Se você é mulher, esposa e mãe, ou você homem, marido e pai, um lembrete do que você deveria fazer com este filme.

Cada um de nós sabe, ou pelo menos deve saber, o que é bom para nossa vida como indivíduos ou famílias. Como maridos e esposas que amam, procuramos investir tempo e trabalharmos juntos para construir uma vida feliz. Como pais e mães tomamos muito cuidado com aquilo que fazemos como exemplo e com o que permitimos entrar em nossos lares.

Nem tudo o que é popular é correto, nem o que está na moda é aceitável. Já sabemos disso em relação a novelas, minisséries, revistas, websites na internet, filmes, livros e, muitas vezes, a realidade bem próxima de cada um de nós. Valores são traduzidos como frescura; arbítrio como anarquia, tentando-nos enganar ou fazer-nos esquecer de que cada escolha traz uma consequência, nem sempre desejada. Muitas vezes procuramos por certas coisas achando que somos “adultos” o suficiente e que não nos influenciarão. Será que não?

Se você leva a sério e ainda se preocupa com o futuro de seus filhos, os direitos das mulheres e também a moral dos homens, a manutenção do casamento e a sacralidade da família, leia atentamente: Pense bem se você quer se inspirar ou ensinar seus filhos sobre o “amor” sendo uma vítima, ou agindo como um protagonista, nessa guerra da inversão de valores. Não veja o filme, nem leia o livro, nem procure saber sobre o tema “Cinquenta Tons de Cinza”. Não venda o que você ou sua família ainda têm de bom por uma curiosidade incontrolável.

O que faz um pai ou uma mãe achar normal que seus filhos aceitem com naturalidade sadomasoquismo, violência sexual elitizada, “romantismo” desvirtuado em forma de sociopatia, perversão, dominação, mulher facilmente impressionável ou imoralidade? Isso não é o que você nem sua família precisa.

Felizmente, a maioria das pessoas que conheço, principalmente mulheres, condena o título e despreza o filme. Mas muitas outras, infelizmente, incluindo religiosas e líderes, além dos famosos quase em sua totalidade, têm promovido abertamente esse estilo de pornografia.

Se você acha que tudo isso é muito puritano de minha parte, considere pelo menos estas contradições:

A maioria das mulheres não gosta que seus maridos vejam pornografia. Então porque elas permitem-se ver, ler ou assistir? Algumas até têm postado em suas páginas sociais sua “ansiedade” para ir ao cinema.

Casais lotam as salas de terapeutas ao redor do mundo devido ao vício em pornografia que retira do homem o tato e respeito à mulher, ou devido à violência doméstica e também depressão. Enquanto isso, as cadeias estão abarrotadas de pessoas que cometeram crimes passionais e estupros. As estatísticas de meninas e adolescentes que povoam clínicas de recuperação devido a transtornos alimentares é absurda, porque a sociedade em si ensina que seu corpo é a primeira impressão causada.

A mulher não é e não precisa ser atraída a um homem somente se ele for másculo, autoconfiante, poderoso, sensual e dominador. Ou seja, o mesmo tipo de sociopata que temos lutado contra por gerações para a proteção de nossas filhas e jovens.

O que me entristece mais é que mais de 50% dos leitores deste livro têm de 13 a 23 anos de idade. Pesquisas comprovam que adolescentes têm pouca capacidade para tomar decisões. Pelo fato de que seu cérebro não tem essas funções totalmente desenvolvidas, é comprovado que os vícios são mais facilmente estabelecidos nessa fase. E, também, estudos comprovam que o consumo de pornografia por adolescentes modifica seu cérebro de tal forma e, ao serem expostos ao sadomasoquismo, violência e abuso, têm dificuldade triplicada de construírem e viverem em relações saudáveis.

Não há diferença entre “erótico” e “pornográfico”. Esse tipo de paliativo também não resolve os problemas do sexo no casamento.

Como pais e mães, vocês gostariam de ensinar aos seus filhos que abuso sexual é aceitável ou excitante e apresentar um exemplo de pornografia mascarada como “romance”? Queremos que nossas filhas vejam a submissão sexual e o abuso como algo tolerável que deva ser celebrado? Do fundo de meu coração, espero que não.

Isso não tem a ver com religiosidade, feminismo ou hipocrisia. Tem a ver com felicidade real, decência, casamentos saudáveis, mulheres sendo respeitadas e não objetificadas, homens sendo respeitosos e não sociopatas.

Esposas, maridos, pais e mães: Isso não diz respeito somente a este filme. Inclua também revistas, novelas, videogames e todo tipo de mídia que entra em seu lar, além do palavreado, ações e reações em seu casamento e outros relacionamentos. Podemos ensinar nossos filhos e viver a vida baseando-nos em melhores exemplos.

Não precisamos comer esterco para sabermos que o mesmo cheira mal.

O que pornografia faz com as mulheres

O que o vício da pornografia faz na vida da mulher.

Sabemos dos problemas no casamento causados pelo vício da pornografia de um dos cônjuges. Esse não é um problema exclusivamente masculino, e existe um número crescente de mulheres viciadas em pornografia. Hoje em dia uma boa parte das mulheres também vê pornografia como normal. E daí o instinto de querer se parecer com as atrizes dos filmes para agradar um homem, que em sua grande maioria, “aprendeu” os truques de sua vida sexual com a pornografia. Daí toda a distorção da realidade quando se encontram dentro de um casamento.

1. Pode começar na infância

Existem muitas mulheres que foram vítimas de abuso sexual na infância ou que foram apresentadas ao sexo muito cedo, geralmente da forma errada, ou que têm contato com pornografia entre os 10 e 14 anos de idade, quando a puberdade está despontando e ela começa a desenvolver desejos sexuais. Pela busca de informações e a necessidade que um grupo de amigos ou a sociedade impõe, ela pode ver pornografia. A partir disso começa a transformação.

Então a adolescência chega e se a educação sexual e familiar em casa não for consistente, ela poderá aprender da maneira errada como desenvolver esse lado que deveria ter a correta e devida importância quando estivesse adulta.

A moça então passa por diversas experiências, comete vários erros, machuca-se psicológica e emocionalmente, e um dia casa-se. Na próxima vez que ela tiver sexo com o marido, ela se lembrará de tudo o que viu e viveu. Ela não estará presente e achará a vida de casada muitas vezes chata. Ou não conseguirá se realizar uma vez que confunde intimidade com sexo.

Mulheres que passam por esse tipo de experiência com pornografia se dividem em categorias:

  • Aquelas que tiveram experiências dolorosas com sexo e buscam algo diferente.
  • Aquelas que não possuem vida sexual plena e satisfatória e tentam reavivar com ideias diferentes.
  • Aquelas que foram vítimas de abuso sexual na infância.
  • Aquelas que foram apresentadas ao sexo muito cedo da forma errada.
  • Aquelas que estiveram envolvidas com pornografia na infância e adolescência porque alguém lhes mostrou.

2. Corpo e mente engajados

Para a grande maioria das mulheres, sexo é um ato que depende delas estarem engajadas mentalmente, não somente fisicamente como a maioria dos homens. Se ela não se excitar mentalmente, provavelmente não terá a resposta de seu corpo. Para uma mulher que se encaixa nos items acima, se por qualquer razão, ela não conseguir colocar sua mente no ato sexual com o marido por quaisquer razões, ela poderá procurar por pornografia para lhe auxiliar e para não desapontar o marido. Isso não é normal, mas é comum entre as mulheres que se viciam em pornografia.

3. Estar presente e conversar

Mulheres geralmente não apresentam a compulsão que os homens possuem quanto à pornografia, por isso a dificuldade de assumir o vício. Elas não precisam da atividade constante, mas com o passar do tempo, chegam a um ponto que não conseguem mais ficar excitadas se a pornografia não for parte do ato.

Neste caso o melhor a fazer é:

  • Reconhecer o problema.
  • Ter sensibilidade para entender que o marido pode ficar tão machucado quanto você ficaria se o problema fosse com ele. Ele pode achar que ele é um amante perfeito e sentir-se traído da mesma forma. Assegure-o que não tem nada a ver.
  • Estar presente. Treinar seu corpo a estar presente na relação sexual com seu marido, de corpo, alma e mente. Concentrar-se no toque do marido. Talvez ambos precisem aprender a experimentar a total conexão, quase espiritual do sexo no casamento. Sexo é sagrado, uma bênção divina para união do casal e reprodução, que deve ser utilizada sempre.
  • Explique como se sente, e se o marido não conseguir entender, procure ajuda profissional. Amor e intimidade, a conexão emocional que as mulheres precisam, precisa nascer de um casamento. Se não, pornografia não é solução, só faz piorar e criar outros problemas.

 

0

Proteja seu casamento contra esses 10 atitudes que poderiam destruir seu casamento. Sua esposa merece mais do que um marido com qualquer um destes 10 hábitos feios.

1. Critica

Por favor, observe a si mesmo e não seja pego na armadilha de criticar a sua esposa. Escolha ver o que há de bom nela. Cumprimente-a em seus acertos. Da próxima vez que se sentir tentado a dizer algo que você não gosta sobre ela, substitua por um elogio sincero. Ela vai adorar.

2. Controla

Acredite ou não, você não está sempre certo. E sua bela esposa é realmente muito boa em tomar as suas próprias decisões (normalmente muito boas decisões). Então pare de sentir que precisa controlar onde ela está indo, o que ela está fazendo, o quanto ela gasta e muito mais. Em vez de se estressar com isso, trabalhem juntos como uma equipe, incentivando e apoiando-se mutuamente. Deixe sua esposa ser ela mesma e dê-lhe asas para voar.

3. Trata-a como um objeto

Por favor, marido! Sua esposa não é um objeto. Ela é sua esposa, sua melhor amiga e sua rainha. Ela merece o maior respeito, especialmente quando se trata de intimidade sexual. Sempre respeite a ela e seu corpo e busque estabelecer um profundo relacionamento emocional e confiança antes de pensar em partilhar a intimidade sexual com ela. O sexo pode ser a coisa mais unificadora, satisfatória e bela do casamento quando ambos tratam um ao outro com respeito.

4. Não dá a ela um tempo exclusivo

Você tem uma esposa. Você é um cara de sorte. Por favor, não se esqueça dela. Não seja demasiado ocupado para telefonar-lhe, enviar um SMS ou perceber quando ela entra no ambiente. A próxima vez que você a vir, dê-lhe um grande abraço e diga-lhe que você a ama. Deixe-a saber que ela é a sua prioridade, colocando-a em primeiro lugar – à frente do trabalho, do tempo com seus amigos, da TV ou futebol. Sente-se no sofá e converse com ela. Pergunte-lhe sobre o seu dia, seus pensamentos, suas preocupações e suas experiências engraçadas. Cuidado, você poderá achar que faíscas de repente comecem a voar ao redor loucamente.

5. Usa de linguagem crua ou suja

Maridos, por favor, vocês não são mais adolescentes (e mesmo quando eram a má língua não era legal). Cuidado com a boca. Corte o hábito de falar palavrões, e acabe com a linguagem rude e suja de seu vocabulário. Você pode se surpreender com todas as outras palavras disponíveis para usar ao expressar seus sentimentos. Sua mulher merece ouvir palavras que um cavalheiro diria, não o linguajar de um moleque. Compre um dicionário. OK, não precisa, mas tente algumas novas palavras. Sua esposa vai se sentir nas nuvens e os outros vão pensar que você é muito mais inteligente.

6. Vê pornografia

Esta é uma maneira certeira de arruinar seu casamento, sua vida e seu futuro. Simplificando, não veja pornografia e nem deixe seus olhos “procurando” em todos os lugares que você vai. Olhe para dentro de si e decida escolher um caminho melhor. Se você está entranhado no hábito feio da pornografia, procure ajuda profissional (há muitos recursos para isso). Encontre um terapeuta que possa ajudá-lo a iniciar o processo de livrar-se deste vício. Você precisa mudar para si e para aqueles que você ama. Então pondere profundamente e decida que tipo de vida você realmente quer.

7. Tem expectativas irreais

A última coisa que a sua doce mulher precisa ouvir é que ela não está à altura de suas expectativas irreais. Por favor, não compare o corpo de sua esposa, suas habilidades financeiras ou competências maternas a quem quer que seja. Suas comparações, com o tempo, esmagam sua autoestima. Decida ser gentil, paciente, perdoar e ser flexível. Quanto mais você enfatizar todas as suas qualidades positivas, mais ela irá naturalmente começar a viver de acordo com esses elogios positivos e tornar-se a mulher que você descreve, e muito mais.

8. Não ajuda em casa

Sinceramente? Você pode trazer a metade da renda, ou toda ela, mas isso não significa que você possa relaxar no sofá enquanto sua esposa limpa, arruma e lava pratos todos os dias, dia após dia. Arregace as mangas e ofereça ajuda. Limpe o banheiro (sim, aquele que você usa todos os dias), guarde os mantimentos ou lave a louça (ai, que horror). Você e sua esposa são uma equipe e devem trabalhar lado a lado criando o lar dos seus sonhos.

9. Perde a paciência facilmente

Você é um homem adulto. Gritar com sua esposa não é adequado, nem eficaz e muito menos útil. Bater está completamente fora de questão. Raiva, ataques, jogar coisas e ameaçar são formas de abuso. Você pode aprender a controlar seu temperamento. Você pode aprender a reagir com calma e com amor. Ao fazer isso, sua esposa se sentirá segura com você e gostará de estar perto de você.

10. Mente e engana

Se você acha que pode se engraçar com aquela gata do trabalho e sua esposa nunca vai saber, então você está enganando a si mesmo e pode se surpreender de maneira desastrosa. E honestamente, mesmo se a sua esposa nunca souber disso, ainda assim é errado. Não jogue fora tudo o que é realmente significativo por um fugaz momento de prazer. Escolha ser honesto. Escolha ser leal. Viva de acordo com as promessas feitas a sua noiva no altar. Ela merece tudo isso, e muito mais.

Agora, se você se viu em qualquer um desses hábitos feios, não se abata. Em vez disso, decida ser melhor e fazer as mudanças necessárias. Trace um curso hoje que guiará você e sua esposa ao “felizes para sempre” que você sempre quis.

0

por -
0 0

Casais emocionalmente inteligentes conhecem o universo um do outro e possuem um “mapa do amor” do parceiro

Em um relacionamento amoroso bem-sucedido, constrói-se uma vida em comum agradável a ambas as partes. Isso só acontece quando existem propósitos e significados em comum, fortes o suficiente para que os dois se sintam motivados ao imaginar um futuro juntos.

O psicólogo John Gottman identificou em casais estáveis e saudáveis 7 princípios capazes de criar e fortalecer os sistemas de amizade e significado. Conheça cada um deles:

1) Identificar e aperfeiçoar o mapa do amor

Casais emocionalmente inteligentes conhecem o universo um do outro e possuem um “mapa do amor” do parceiro. Isto é, conhecem seus gostos e preferências, objetivos, valores, visão de mundo, anseios, temores e esperanças.

Uma explicação prática pode ser a de um piloto, que se utiliza de vários mapas para conduzir um avião. Essas representações permitem a ele fazer o julgamento correto diante de uma ampla variedade de situações no ar.

Em nossa vida, cada um de nós experimenta o mundo através dos sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar) e do território. Assim, criamos nosso mapa interno a partir do mundo externo, mas o que está do lado de fora pode não ser a mesma coisa que está na sua mente, pois mapas são apenas réplicas. Nós respondemos de acordo com o mapa de nossos valores, nossas crenças, memórias e conhecimento cultural.

Assim, aperfeiçoar o mapa do amor significa saber quais são as preferências, valores, forças, objetivos e desafios do parceiro.

2) Cultivar afeto e admiração

É fundamental existir admiração e respeito entre o casal. Sem isso, não há motivação para mudanças e melhorias – e muitas vezes, não há nem sequer motivação para permanecer juntos. Os casais felizes dedicam 5 horas adicionais por semana ao cultivo desses sentimentos, seja para reuniões a dois, cumprimentos e saudações, troca de abraços, beijos, saídas, passeios e atividades prazerosas.

3) Voltar-se para o outro

Sentimentos positivos são criados também através dos “lances”, uma forma de chamar a atenção do outro. Por exemplo: um sorriso, um convite para partilhar algo, uma “indireta” para algo que gostaríamos de receber ou até propostas mais explícitas (“Faz tempo que a gente não sai para jantar…”). Voltar-se para o outro significa ficar atento aos “lances”, respondê-los o quanto antes e deixar-se influenciar.

4) Apoiar-se um ao outro

Quer mais conteúdo exclusivo de Administração e Negócios?
Torne-se um Administrador Premium
Trata-se de atuar junto com o outro, e não contra. Divida decisões, negocie concessões. Partilhe o poder.

5) Resolver os problemas que podem ser resolvidos

Segundo o John Gottman, as divergências pontuais e solucionáveis constituem apenas 31% dos conflitos do casal, mas isso não significa que seu potencial para causar estragos seja desprezível. Tudo aquilo que pode ser resolvido deve ser solucionado o quanto antes, a fim de evitar o desgaste desnecessário.

Se o casal não consegue negociar e se comprometer até mesmo para a resolução de questões menores, não irá administrar os conflitos perpétuos. Pense o que poderia ser feito para ajudar a resolver o conflito e apresente as sugestões a seu parceiro. Tenha uma comunicação que manifeste apreciação.

6) Encontrar o sonho dentro do conflito

Os conflitos eternos podem levar os parceiros a se fecharem em suas posições, uma vez que a base desses conflitos são sonhos, às vezes nem sempre expressos claramente, e valores do indivíduo. O segredo é entender e honrar o sonho do outro. Questões perpétuas nunca ou raramente são resolvidas, porém, ao honrar o sonho um do outro, o casal abre caminho para poder administrá-las de maneira a controlar e reparar os danos ao relacionamento.

7) Criar o caminho para um futuro juntos

Um aspecto crucial para a saúde da relação é criar mais significados compartilhados. Para isso, é necessário trabalhar os rituais de conexão e o projeto de vida em comum do casal. Tudo isso varia de casal para casal, mas cito alguns exemplos para facilitar a compreensão:

– Hábitos, costumes, práticas: dar um passeio de mãos dadas a cada manhã de domingo, ir num determinado restaurante que possui um significado especial para os dois, praticar caminhada juntos, celebrar certas datas de um modo específico.

– Narrativas e mitos: refere-se ao modo como o casal relembra e reconta os eventos marcantes de sua relação, acrescentando narrativa a seus “mitos” compartilhados (estávamos mesmo predestinados um ao outro). As narrativas e mitos refletem o caráter único e especial que o casal confere a esses eventos, a sua história. E refletem, também, o seu grau de conexão.

– Símbolos: trata-se de tudo aquilo a que o casal atribui um significado simbólico positivo para a relação, seja “a nossa música”, “o nosso filme”, “o nosso lugar”, etc.

– Propósito de vida: finalmente, como propósito de vida, entram valores, objetivos, sonhos compartilhados e como o casal pretende alcançá-los. É fundamental que os dois partilhem os mesmos objetivos e que encontrem meios para realizá-los.

0

RANDOM POSTS

0 7
Nossa cultura ensina que um homem de verdade deve ser fisicamente forte, ter muito dinheiro, falar grosso e deitar-se com a maior quantidade de...