Menu

Casamento! A sepultura do sexo, será?

A revista Newsweek  trouxe, como matéria de capa, uma reportagem bastante interessante. “Sexo.: Não! Somos casados”, era a chamada para o artigo principal.

Pesquisas, segundo a Newsweek, apontam que 113 milhões de casais americanos estão tendo uma vida sexual medíocre. De 15 a 20% dos casais têm, não mais, do que 10 relações sexuais por ano.

O que está acontecendo? Será que o casamento tornou-se uma espécie de sepultura do sexo? Será que “sexo quente” é apenas encontrado em relações extra-conjugais? Sem dúvida, são perguntas que devem ser respondidas.

É preciso diagnosticar as causas de uma vida sexual medíocre que muitos casais, inclusive cristãos, estão tendo. Arriscaríamos apontar algumas dessas causas.

A primeira delas, segundo nossa visão, é um completo desconhecimento sobre sexo e sexualidade. Muitos casais estão infelizes nessa área da vida conjugal por pura desinformação sobre o assunto. Não lêem, não se informam e consequentemente deixam de usufruir todo o prazer e beleza que o sexo no casamento pode oferecer.

Em segundo lugar, apontaríamos um outro grave erro. Muitos casais estão infelizes na vida sexual porque permitiram que os filhos entrassem nesse “espaço sagrado” que deve haver entre o esposo e a esposa. A revista Newsweek até cita algo engraçado, mas que ilustra nossa afirmação. Um determinado marido querendo demonstrar interesse em ter uma relação sexual tenta acariciar os seios da esposa. Para sua surpresa, a esposa deu um salto e disse: “Tire as mãos daqui. Esse lugar pertence ao nosso filho Jonathan”. Pode ser engraçado, mas ilustra como os filhos podem prejudicar a vida sexual no casamento. Filhos são bênçãos de Deus, mas jamais deveriam ser motivos para prejudicar a vida sexual de um casal.

Outra causa seria o excesso de trabalho. Há 10 anos acreditávamos que trabalharíamos menos. Ledo engano. Hoje gasta-se mais tempo no trabalho e no trânsito e com isso sobra pouco tempo para o sexo.

O que fazer diante desse quadro? Simples. Os casais devem manter-se informado sobre sexo e sexualidade tanto do ponto de vista feminino como masculino. Devem fortalecer a relação conjugal. Depois do relacionamento com Deus o mais importante é o relacionamento marido e mulherl. Por último, não é esperar as coisas acontecerem, mas fazer com que aconteçam. O lembrete é: O clima só vai existir se você o criar.

Categories:   Casamento, Notícias, Sexualidade

Comments