Menu

10 erros financeiros que podem arruinar a sua vida

Algumas atitudes (ou falta delas) poderá levar você e sua família à ruína financeira! Cuide para não cometer nenhuma delas!

Ser você não quer uma vida desestruturada financeiramente, evite cometer esses 10 erros:

1. Fazer contabilidade mental

Todas as suas informações financeiras precisam ser contabilizadas fisicamente, isto é, precisam ir para o papel (ou planilha). Manter as contas “na ponta do lápis” é uma maneira de evitar uma má gestão do seu dinheiro. Evita que você caia na armadilha do esquecimento e de se perder nas contas.

2. Preferir pagar juros a perder rendimentos da poupança

Entre manter o dinheiro rendendo na poupança e sacá-lo para quitar suas dívidas em atraso, prefira, sem dúvida, a segunda opção. Enquanto a caderneta de poupança rende em torno de 10% ao ano, os juros e multa por atraso podem ultrapassar esse número ao mês, dependendo do tipo de dívida.

3. Usar o cartão de crédito descontroladamente

Não colocar um limite para as compras no cartão ou pagar menos do que o valor integral da fatura pode trazer problemas terríveis para a sua vida financeira, podendo levá-lo à falência.

4. Considerar o limite do cheque especial como parte da sua renda

Na hora de calcular quanto há na conta corrente para gastar, muitos incluem o limite do cheque especial. Se você tem 1.000 Reais de limite, você pagará todos os meses em torno de 130 Reais ao banco. Então, se gastar todo o limite, no final do mês você terá que tirar 1.130 Reais do seu salário para quitar seu débito e vai ter que sobreviver com o que sobrar do salário. Como isso é raro de acontecer, você tende a voltar ao limite no mês seguinte e acabará dependendo desse valor por um bom tempo.

5. Tentar enriquecer através de jogos de azar

O sonho de muitos ainda é enriquecer da noite para o dia, por isso jogam frequentemente nas muitas modalidades de jogos de azar (loteria, máquina caça-níquel, pôquer etc.). Há vários erros em tentar dar um upgrade financeiro dessa maneira. Primeiro, as chances são praticamente nulas de ganhar na loteria. Em jogos de baralho a dinheiro, máquinas caça-níqueis e outros, as pessoas acabam perdendo muito mais do que ganham. O problema maior é que há altas chances de se desenvolver um vício, e isso irá arruinar sua vida e de toda a família.

6. Não contribuir para a previdência

Se aquele(a) que provê o sustento da família (e outro que contribui significativamente em casa) não contribuir para a previdência e vier a adoecer ou falecer, aí a casa cai. A família fica financeiramente desestruturada.

7. Parcelar com juros exorbitantes

Muitas pessoas estão mais preocupadas se o valor da parcela caberá no orçamento do que o quanto acabarão pagando pelo produto no final. Elas acabam pagando duas vezes o valor do produto por não terem paciência para juntar o dinheiro e comprar à vista.

8. Adiar decisões financeiras importantes

Sabe aquela vozinha que fica lhe dizendo para fazer um seguro de vida, ou para o carro, ou para a casa, ou um plano de saúde, ou começar a contribuir para a previdência, ou fazer uma poupança etc.? Pare de ignorá-la, porque se algo ruim acontecer – e ninguém está livre disso – poderá ser tarde demais.

9. Pensar somente a curto prazo

Adotar o estilo “trabalhar hoje para comer amanhã” é a pior furada em que um ser humano pode se meter. Se um contratempo acontecer, ele estará em apuros. Terá, então, de contar com a ajuda dos parentes e amigos para sobreviver.

10. Não aplicar a sabedoria de Deus para administrar suas finanças

A Bíblia tem muito a dizer sobre gerenciar finanças. A respeito de pedir emprestado, veja: Provérbios 6:1-5; 20:16; 22:7,26-27 (“O rico domina sobre o pobre, e o que toma emprestado é servo do que empresta… Não estejas entre os que se comprometem e ficam por fiadores de dívidas, pois, se não tens com que pagar, por que arriscas perder a cama debaixo de ti?”). Em relação ao suborno, veja: Provérbios 17:8; 18:16; 21:14; 28:21; 17:23 (“O perverso aceita suborno secretamente, para perverter as veredas da justiça”). Sobre riquezas, veja: Provérbios 10:15; 11:4; 18:11; 23:5; 28:20 (“O homem fiel será cumulado de bênçãos, mas o que se apressa a enriquecer não passará sem castigo”).

Em relação à preguiça e finanças, veja: Provérbios 6:6-11 (“Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos e sê sábio. Não tendo ela chefe, nem oficial, nem comandante, no estio, prepara o seu pão, na sega, ajunta o seu mantimento. Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? Um pouco para domir, um pouco para tosquenejar, um pouco para encruzar os braços em repouso, assim sobrevirá a tua pobreza como um ladrão, e a tua necessidade, como um homem armado”). Também 1 Timóteo 6:6-11. Sobre o dar, veja: Lucas 6:38; 2 Coríntios 9:6-15 (versículos 6-7: “E isto afirmo: aquele que semeia pouco pouco também ceifará; e o que semeia com fartura com abundância também ceifará. Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria”).

Sobre a administração do dinheiro, veja: Lucas 16:1-13 (versículo 11: “Se, pois, não vos tornastes fiéis na aplicação das riquezas de origem injusta, quem vos confiará a verdadeira riqueza?”). Também Tiago 1:17. Nós somos responsáveis por prover nosso próprio sustento. 1 Timóteo 5:8 diz: “Ora, se alguém não tem cuidados dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente”.

Em suma, o que a Bíblia diz sobre gerenciar o dinheiro? A resposta pode ser sintetizada em uma única palavra: sabedoria. Nós devemos ser sábios com o nosso dinheiro. Nós devemos economizar dinheiro, mas não acumulá-lo como tesouro. Nós devemos gastar dinheiro, mas com prudência e controle. Nós devemos devolver ao Senhor, em alegria e sacrifício. Nós devemos usar o nosso dinheiro para ajudar os outros, mas com discernimento e o guiar do Espírito de Deus. Não é errado ser rico, mas é errado amar o dinheiro. Não é errado ser pobre, mas é errado gastar dinheiro em coisas fúteis. A mensagem consistente da Bíblia sobre o gerenciamento do dinheiro é ser sábio.

Você não precisa esperar a época das “vacas gordas” para tomar decisões financeiras sábias. Na verdade, mesmo em épocas assim a “vaca poderá ir para o brejo” se cometer alguma dessas idiotices financeiras. Use de sabedoria, evitando a impulsividade e a protelação, e você se sentirá seguro e em paz.

Categories:   Comportamento, Destaque, Finanças

Comments